11 de julho de 2013

Usuários reclamam das condições de conservação das passarelas

Passarelas em Mogi: pichações, sujeira e risco de assaltos estão entre as principais reclamações dos usuários

A conservação das passarelas que passam sobre a linha férrea de Mogi das Cruzes tem chamado a atenção dos usuários das estruturas. Falta de iluminação, sujeira e pichações são as principais reclamações das pessoas que passam com frequência pelos locais. Atualmente, existem três passarelas espalhadas pela cidade, sendo que a manutenção dos espaços é compartilhada pela Prefeitura de Mogi e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

Na passarela que fica ao lado da estação de trem de Mogi das Cruzes, os usuários reclamam da iluminação fraca durante a noite. "As luzes funcionam, mas são fracas. A iluminação poderia ser intensificada, o que traria mais segurança para as pessoas que passam à noite pelo local", disse o taxista Mauro Sousa, de 61 anos.

Na estrutura que fica próxima da rua padre João, no centro da cidade, os pedestres reclamam da falta de limpeza e iluminação. "Todo o lugar está horrível. A passarela parece um banheiro a céu aberto, porque o cheiro de urina é muito forte. Esta área é muito isolada e as paredes que cercam a passarela facilitam a ação de criminosos. Mesmo com a câmera de vigilância fica inseguro, pois a iluminação não é suficiente", avaliou o autônomo Reinaldo Pinto Júnior, 52. No período em que o Mogi News estava no local, uma nova câmera de monitoramento móvel estava sendo instalada.

Próximo ao Terminal Estudante, os usuários da passarela reclamam da câmera de monitoramento quebrada. "Acho que a passarela, perto de outras que conheço, está bem conservada. As pichações são comuns, pois vandalismo ocorre em qualquer lugar", disse o segurança Nelson José Silva Nunes, 46.

A coordenadoria de Comunicação Social da Prefeitura informou que a manutenção das passarelas da estação central e Estação Estudantes são de responsabilidade da CPTM, porém, na Estação Estudantes, a Prefeitura mantém uma câmera de monitoramento que está funcionando normalmente. A Prefeitura cuida da manutenção do entorno da passarela da rua Padre João, com varrição diária e serviço de lavagem sempre que necessário. O local também conta com uma câmera de monitoramento da Ciemp. No entanto, qualquer ação de melhoria realizada pela Prefeitura só vai surtir o efeito desejado com a colaboração dos usuários, que devem adotar posturas no sentido de auxiliar na conservação dos espaços.

Por meio da assessoria de imprensa, a CPTM informou que a responsabilidade da companhia é cuidar do acesso, estrutura e entorno das passarelas da estação Mogi das Cruzes e Terminal Estudantes e que a questão de limpeza e iluminação é da administração municipal.


Fonte: DAT
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).