26 de maio de 2017

Cresce número de falhas em pontos de recarga do metrô

Compartilhe
Gilberto Yoshinaga e William Cardoso
do Agora
O número de falhas em máquinas de recarga do Bilhete Único disponíveis em estações de metrô cresceu 36,2% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.
Além de colaborar para o aumento de filas nas bilheterias, o problema também sobrecarrega o trabalho dos metroviários, principalmente em horários de pico, acarretando transtornos também para os demais usuários do sistema.
Os dados foram obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação.
Nos primeiros três meses deste ano foram registradas 323 falhas nos equipamentos.
Em 2016, no mesmo período, foram 237. No ano anterior, 234.
A cabeleireira Sandra Maria da Silva, 32 anos, já presenciou diferentes tipos de falha.
"Às vezes, uma máquina não aceita pagamento com cartão. Às vezes, não aceita dinheiro. Pior é quando a máquina está desligada ou fora de sistema", conta.
"E se a pessoa não conseguir fazer a recarga e estiver sem dinheiro para comprar um bilhete, como faz?"
Resposta
O Metrô afirmou que a quantidade de máquinas de comercialização dos créditos do Bilhete Único aumentou mais de 35% no último ano (entre marços de 2016 e de 2017), o que explicaria o maior número de falhas nesses equipamentos.
A empresa não informou o número absoluto de máquinas.
O Metrô afirmou que não comercializa o Bilhete Único, apenas aluga espaços nas estações para três empresas.
"Quando uma falha acontece em alguma das máquinas, o Metrô contata imediatamente a empresa responsável para que o devido reparo ou substituição seja realizado", diz a companhia em nota.

http://www.agora.uol.com.br/saopaulo/2017/05/1887571-cresce-numero-de-falhas-em-pontos-de-recarga-do-metro.shtml

Linha 4-Amarela terá interdição entre estações Paulista e Fradique Coutinho neste domingo, 28 de maio

Compartilhe
Para completar o percurso haverá serviço complementar por ônibus da operação Paese

Os passageiros que forem utilizar a Linha 4-Amarela de metrô neste domingo, 28 de maio, devem ficar atentos às mudanças na operação. O trecho entre as estações Paulista e Fradique Coutinho estará interditado durante o horário operacional (das 4h40 à meia-noite) para a execução de obras na futura Estação Oscar Freire. As obras estão sob responsabilidade da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô.

A ViaQuatro, concessionária que opera a Linha 4-Amarela, colocará à disposição dos passageiros serviço de ônibus do sistema Paese (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência) para o deslocamento no trecho interditado.

No desembarque, o passageiro receberá uma senha na área paga das estações Paulista ou Fradique Coutinho, próxima aos bloqueios, e deve devolvê-la ao embarcar na próxima estação. A senha garante o acesso dos usuários somente entre essas duas estações da Linha 4-Amarela e vale apenas para este domingo, dia da interdição.

Na Estação Fradique Coutinho, o ponto de ônibus do Paese será em frente ao acesso da rua dos Pinheiros. Já na estação Paulista ficará situado em frente ao acesso no lado par da rua da Consolação, sentido bairro. A operação será normal entre Butantã e Fradique Coutinho e entre Paulista e Luz.

Com a operação diferenciada deste domingo, a orientação aos usuários será reforçada em todas as estações da Linha 4-Amarela com cartazes, mensagens sonoras e veiculação de informações nos monitores de TV das estações, plataformas e trens. A equipe de atendimento também está preparada para auxiliar os usuários nos deslocamentos, minimizar os impactos das mudanças e garantir a segurança.

Informações adicionais podem ser obtidas na Central de Atendimento (0800 770 7100), de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 22h00, sábado e domingo, das 8h00 às 18h00. Outros canais de comunicação também estão à disposição, como a Ouvidoria (ouvidoria@viaquatro.com.br) e o Fale Conosco no link http://www.viaquatro.com.br/fale-conosco.

25 de maio de 2017

ViaQuatro apoia ações de conscientização no Dia Internacional das Crianças Desaparecidas

Compartilhe
Nos trens e estações da Linha 4-Amarela, vídeos orientam passageiros sobre
o que fazer quando alguém desaparece

A partir de hoje, Dia Internacional das Crianças Desaparecidas, a ViaQuatro passa a veicular nos monitores dos trens e plataformas vídeo com a mensagem “Em caso de desaparecimento de uma pessoa: Não esperar 24 ou 48 horas para procurar a polícia. Faça imediatamente! ”. A iniciativa é fruto de parceira com a Comissão Paulista das Crianças Desaparecidas, responsável pelo acompanhamento permanente do programa “São Paulo em busca das crianças e dos adolescentes desaparecidos”. A comissão acaba de lançar a cartilha Alguém desaparece ou é encontrado sem identificação – o que fazer, disponível no link https://goo.gl/oP9N03.

A Imprensa Oficial do Estado realizou gratuitamente a impressão de 1.000 unidades, que serão distribuídas pelos órgãos públicos do Estado de São Paulo. A cartilha apresenta os principais motivos para o desaparecimento de uma pessoa e quais ações podem ser adotadas por cidadãos comuns ou profissionais das áreas de saúde, segurança, entre outras. “Quando um amigo ou familiar desaparece você deve imediatamente registrar um boletim de ocorrência. Já ao encontrar uma pessoa desaparecida, a primeira ação a ser feita é ligar 190 e avisar a polícia”, explica o coordenador da Comissão Paulista das Crianças Desaparecidas, Marco Antonio Castello Branco.

Instituída pelo decreto 58.074 em 25 de maio de 2012, a Comissão vem promovendo ações como a capacitação de agentes públicos, palestras com professores da rede estadual de ensino, anúncio com fotos de desaparecidos no verso das contas de água da Sabesp e dos comprovantes dos pedágios, criando adesivos, folders, participando de comissões na Assembleia Legislativa, elaborando workshops, congressos e programas. Todo esse esforço para facilitar o registro, documentação e identificação de crianças e adolescentes desaparecidos no Estado de São Paulo.

Desde 2014, o programa conta com um banco de dados exclusivo para as pessoas desaparecidas no Estado de São Paulo. Somente no ano passado foram registradas 26,4 mil pessoas desaparecidas sendo que 24.139 foram encontradas.

Após um amplo trabalho de compilação de informações, estruturação de dados, centralização do tema e ampliação da divulgação de fotos de pessoas desaparecidas, a Comissão Paulista passará a ter um novo enfoque a partir do segundo semestre de 2017 com a adoção das medidas apontadas pela lei estadual 15.292, de 8 de janeiro de 2014.

“Serão duas mudanças relevantes. A Comissão passará a trabalhar com o foco em pessoas desaparecidas e não apenas em crianças e adolescentes. A outra alteração será no objetivo da Comissão Paulista, além de atuarmos na busca por homens e mulheres que sumiram daremos atenção especial à prevenção ao desaparecimento”, destaca Castello Branco.

A comissão é formada pelos representantes das Secretarias da Justiça e da Defesa da Cidadania, Ana Carolina de Siqueira, da Segurança Pública, Maria Helena do Nascimento, dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Gilka Jorge Figaro Gattas, da Educação, André da Costa Silva, de Desenvolvimento Social, Marcos Freitas de Souza, da Saúde, Maria Inês C. de Mattos, dos Transportes Metropolitanos, Maíra Leite, da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Darko Hunter, da ONG Mães em Luta, Vera Lucia Ranu, e do Projeto Caminho de Volta, Claudia Figaro-Garcia, além de representantes da sociedade civil.


25 de maio
Nesse dia é celebrado também o dia internacional das crianças desaparecidas. A data faz referência ao caso Etan Patz, de seis anos, que desapareceu no dia 25 de maio de 1979 a caminho da escola nas ruas de Nova York, nos Estados Unidos, e nunca foi encontrado.

O que fazer ao constatar o desaparecimento
Tão logo perceba o desaparecimento, ligar para o 190 da Polícia Militar, descrevendo as características da criança ou adolescente e o local de onde ela desapareceu;

Na sequência, registrar um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil mais próxima ou pela internet;

Levar fotos atualizadas e o maior número de dados sobre a criança desaparecida.

Antes de enviar esta comunicação é importante que você já tenha procurado nos seguintes locais: trabalho, casa de amigos, hospitais, Instituto Médico Legal (IML).

É importante fornecer todos os seus telefones para contato, pois nenhum boletim referente ao desaparecimento de pessoa é emitido sem a entrevista telefônica feita por um policial com o requerente.

O RG do desaparecido, se emitido pelo Estado de São Paulo, será bloqueado.

Em caso de reaparecimento, obrigatoriamente, deve-se comunicar o encontro à Delegacia Eletrônica, na opção "Encontro de Pessoa".

Encaminhar pessoalmente ou pelo e-mail pessoasdesaparecidas@ssp.sp.gov.br à delegacia de pessoas desaparecidas uma fotografia para publicar no site da polícia civil www.policiacivil.sp.gov.br

Como prevenir
Não aceitar presentes nem caronas de estranhos ou de pessoas que elas não conheçam bem;

Rejeitar doces, dinheiro, presentes e convites de estranhos;

Nunca falar ou responder a quaisquer perguntas que estranhos façam (mesmo se eles souberem seu nome);

Recusar ser levado por uma pessoa que você não conheça muito bem, mesmo se tiver perdido o ônibus ou estiver atrasado para ir ou retornar da escola;

Comunicar o que aconteceu aos pais ou outro adulto de confiança. Tentar lembrar a aparência da pessoa, a cor e, se possível, o número da placa do carro;

Saber seu próprio endereço e número de telefone, incluindo o código de área (prefixo);

Saber, sempre, o endereço e o número de telefone do local onde um dos pais possa ser encontrado, se for possível.

Como orientar adolescentes
Ter em mãos o endereço e telefone da sua casa;

Ter em mãos o endereço e telefone de onde encontrar os pais ou responsáveis;

Ligar imediatamente para o 190 da Polícia Militar em qualquer movimento de pessoas estranhas;

Não manter contato via internet com qualquer pessoa estranha;

Não oferecer informações sobre seu cotidiano, endereço e telefone via internet para estranhos;

Não marcar encontros em locais isolados via internet, sempre em locais públicos.

Estação Júlio Prestes recebe maquete e réplicas de trens

Compartilhe
Evento celebra os 25 anos da CPTM criada em 28/05/92

No domingo (28), a CPTM completa 25 anos e a Estação Júlio Prestes, na Linha 8-Diamante, terá uma programação especial neste final de semana para celebrar a data. O público poderá visitar uma exposição composta por maquetes ferroviárias de diversas regiões do Brasil, além de fotos e workshops sobre o tema.

No sábado e domingo, das 10h às 17h, os amantes do ferreomodelismo terão a oportunidade de participar de rodas de bate-papo e workshops sobre o mundo da ferrovia, que neste ano também comemora os 150 anos da SPR – São Paulo Railways, primeira estrada de ferro do País.

A primeira maquete modular construída no Brasil ficará exposta, por meio de uma parceria com o FerreoClube do ABC – proprietário do exemplar. Com seis metros de comprimento e quatro metros de largura, a maquete é formada por modelos confeccionados em escala reduzida de veículos e estruturas ferroviárias como trens, bondes, automotrizes, além de miniaturas de cenários em torno das vias férreas.

Serão 12 módulos, que ao serem unidos criam um ambiente natural, simulando uma viagem de trem pelos trilhos. Algumas das paisagens representadas pelos módulos, de 90 cm de comprimento e 60 cm de largura, são fictícias. Outras reproduzem cenas de áreas urbanas e rurais, entre as quais a Vila de Paranapiacaba, em Santo André. No percurso do trem, é possível visualizar uma escavação arqueológica e a reprodução da Capela de Santa Cruz, em Rio Grande da Serra.

Réplicas de uma locomotiva elétrica, com 2 metros de comprimento, e de um trem unidade Toshiba, com 70 cm, ambos cedidos pelo Museu Ferroviário de Sorocaba por meio de uma parceria com a Sorocabana – Movimento de Preservação Ferroviária, estarão expostas. Uma maquete de siderúrgica e um diorama com montanhas, ambos da APFMF (Associação Paranaense de Ferreomodelismo e Memória Ferroviária), completam a exposição.

A locomotiva elétrica faz parte da história da Júlio Prestes, pois tracionou trens de passageiros entre o interior e a estação até o fim da década de 1990. Já o Trem Unidade Toshiba encerrou suas operações comerciais na CPTM em 2009.

O Ferreoclube do ABC
Criado em 2008, o grupo é formado por amantes do ferreomodelismo, atividade que consiste na construção de modelos em escada reduzida (1:87) de veículos e estruturas ferroviárias. Com sede em Santo André, cada integrante é responsável pela montagem de seu módulo. Atualmente contam com 30 módulos, que somam mais de 45 metros de trilhos em duas vias e diversos ramais. Para mais informações: http://www.ferreoclubeabc.com/



Sorocabana – Movimento de Preservação Ferroviária
Criada em maio de 2015, a associação promove a cultura, defesa e conservação do patrimônio histórico e artístico da Estrada de Ferro Sorocabana e da Estrada de Ferro Elétrica Votorantim. Neste final de semana, a associação lançará a campanha “Sorteio Solidário” para arrecadar recursos que serão utilizados no projeto de implantação do Centro de Memória Ferroviária.

APFMF (Associação Paranaense de Ferreomodelismo e Memória Ferroviária)
Criada em 2007, em Curitiba, a associação incentiva o ferreomodelismo e a preservação da memória ferroviária, por meio de intercâmbio de informações técnicas e culturais e da divulgação da história das ferrovias no Paraná e no Brasil. Com autorização do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), os integrantes se reúnem em uma área da estação ferroviária de Curitiba.

Serviço:

Evento: 150 Anos de História em miniatura – CPTM 25 Anos
Atrações: Exposição de Maquetes, mostra fotográfica e workshops.
Local: Estação Júlio Prestes (plataforma isolada)
Datas: 27 e 28 de maio (sábado e domingo)
Horário: das 10 às 17h
Grátis

CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

Convênio entre governo e prefeitura atualizará sistema de bilhetagem

Compartilhe
Objetivo da parceria é melhorar a qualidade e a segurança do serviço, além de trazer economia para os cofres públicos

Nesta quarta-feira (24), o Governo do Estado e a Prefeitura de São Paulo publicam no Diário Oficial um convênio para elaboração do projeto de concessão à iniciativa privada dos serviços do sistema de bilhetagem eletrônica das redes estadual e municipal de transportes.

Entre a diversificação de serviços aos usuários que a concessão poderá trazer, está a ampliação das formas de pagamento pelos créditos. O objetivo é melhorar a qualidade e a segurança do serviço, além de trazer economia para os cofres públicos – a gestão do sistema de bilhetagem custa cerca de R$ 250 milhões ao ano.

O objetivo é construir conjuntamente uma solução que traga maior eficiência na gestão do sistema de bilhetagem eletrônica, permita a exploração de novas receitas e facilite a adequada atualização tecnológica, evitando fraudes que oneram Estado, município e prejudicam os usuários do transporte público.

Uma das primeiras atividades do grupo de trabalho será o diagnóstico do atual sistema de bilhetagem eletrônica, considerando o levantamento de dados, a análise de experiências similares em outras cidades do Brasil e do mundo, o mapeamento das normas pertinentes, o entendimento do mercado relacionado e as potencialidades dos serviços a serem agregados.

O convênio foi firmado entre as secretarias de Governo e Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, representadas pelos secretários Saulo de Castro Abreu e Clodoaldo Pelissioni, e as secretarias municipais de Desestatização e Parcerias e de Mobilidade e Transportes, dirigidas pelos secretários Wilson Poit e Sergio Avelleda, respectivamente.

Parcerias
O convênio ainda terá como parceiros a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e a São Paulo Transportes S.A (SPTrans).

As pastas formarão um grupo de trabalho que será responsável pela condução de todos os processos destinados à estruturação em conjunto do futuro modelo de concessão. Para o secretário Wilson Poit, é o primeiro passo para a concretização de um grande plano para São Paulo.

“É um dos projetos mais importantes da nossa secretaria. O convênio com o Governo do Estado vai deixar ainda mais robusta a modelagem de concessão que, com certeza, agregará muito valor ao Bilhete Único”,  afirmou.

“O Governo do Estado sempre acreditou nas parcerias com a iniciativa privada. Não é por outro motivo que viemos construindo um bem sucedido programa de concessões e PPPs, que se iniciou há cerca de 20 anos e vem ganhando cada vez mais robustez e representatividade. Só no setor de transportes metropolitanos, já temos quatro projetos de PPP e cerca de R$ 23 bilhões de investimentos contratados. Acreditamos que essa iniciativa será mais uma a trazer excelentes frutos, beneficiando, especialmente, o usuário do transporte público metropolitano”, diz Karla Bertocco, subsecretária de Parcerias e Inovação do Governo de São Paulo.

O prazo de vigência do convênio é de um ano, contado a partir da data de sua assinatura, podendo ser prorrogado de acordo com os parceiros.

http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/governo-e-prefeitura-assinam-convenio-de-concessao-sistema-de-bilhetagem/
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).