24 de janeiro de 2020

Central de Achados e Perdidos do Metrô fez a guarda de mais de 100 mil objetos em 2019


O balanço anual da Central de Achados e Perdidos do Metrô (CAP) registrou em 2019 um novo recorde de objetos recolhidos no sistema. De janeiro a dezembro do ano passado, 103.210 itens foram cadastrados pelos funcionários das estações, um acréscimo de 13,12% em relação a 2018 quando foram computados 91.236 objetos catalogados. Desse total, 24.787 objetos (24,01%) foram devolvidos, média um pouco acima da anotada em 2018 (23,30%).

Todos os objetos recolhidos nas estações das linhas 1, 2, 3 e 15, operadas pelo Metrô, e da Linha 4-Amarela, que é operada pela ViaQuatro, são encaminhados para a Sé e permanecem no local para devolução por 60 dias. Após esse período, os objetos em bom estado e os valores não devolvidos são encaminhados ao Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo. Já os documentos são destinados aos respectivos órgãos emissores. Os livros em bom estado de conservação passam a compor o acervo do #achadosnaleitura, programa que permite o acesso dos passageiros aos exemplares recebidos na Central de Achados e Perdidos e que não foram procurados há mais de 60 dias. Após triagem tudo aquilo que é perecível ou não pode ter nenhum encaminhamento é descartado.

No topo da lista dos objetos mais recebidos nas estações do Metrô em 2019 estão os cartões bancários, escolares e de agremiações. Logo em seguida, o bilhete único da SPTrans é o segundo item mais cadastrado como objeto perdido. Documentos de RG e CNH também ocupam lugar de destaque, na terceira posição. Na sequência do ranking encontramos carteiras, bilhetes BOM, dinheiro, chaves, blusas, casacos e jaquetas, celulares e óculos de grau.

As estações Palmeiras/Barra Funda, Jabaquara, Sé, Corinthians/Itaquera, República, Tucuruvi, São Bento, Trianon-Masp e Santana foram as que anotaram o maior número de registros de objetos e documentos perdidos no ano passado.

Regras para consulta e devolução

As consultas de objetos identificados e documentos podem ser feitas pessoalmente, na Central de Achados e Perdidos (CAP), na estação Sé, de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 7 às 20h, pela Central de Informações do Metrô, pelo telefone 0800-770 7722, todos os dias, das 5h00 às 00h00, ou ainda pelo site do Metrô (www.metro.sp.gov.br). Já a consulta de objetos não identificados deve ser realizada somente presencialmente na Central de Achados e Perdidos (CAP), na estação Sé.

Objetos identificados só serão devolvidos ao proprietário mediante a apresentação de documento de identificação. Parentes em primeiro grau também podem fazer a retirada após comprovarem o parentesco. Já terceiros poderão resgatar o item para devolução desde que o dono envie carta constando sua identificação e a da pessoa autorizada a fazer a retirada.

Quando se tratar de resgate de objeto não identificado, a identificação é feita por meio das características físicas do objeto fornecidas pelo passageiro, além do local da estação, dia e horário, etc da perda. Em caso de telefones celulares, tablet’s e notebooks é exigido o desbloqueio do aparelho ou identificação do conteúdo como fotos, agenda de contatos ou ainda a nota fiscal do aparelho.

Para evitar a perda de objetos e documentos, o Metrô recomenda aos passageiros que fiquem atentos aos itens que estão sendo transportados e observem seus pertences antes do desembarque. É importante também que os objetos tenham sempre algum tipo de identificação, o que facilitará a localização do proprietário e sua devolução pela Central de Achados e Perdidos.  


Paese é acionado pela SPTrans entre as estações Santo Amaro e Berrini no domingo, 26


A SPTrans informa que o Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese) será acionado das 4h do dia 26 de janeiro, domingo, à 1h do dia 27, segunda-feira, a pedido da CPTM, entre as estações Santo Amaro e Berrini da linha 9 – Esmeralda.

Para garantir o deslocamento dos usuários será implantada a linha especial Estação Santo Amaro – Estação Berrini que irá operar com 20 veículos, das 4h às 6h e das 20h à 1h, e 32 veículos, das 6h às 20h, conforme solicitação da CPTM que poderá solicitar a inclusão ou retirada dos ônibus em operação a qualquer momento.



Confira o itinerário da linha Estação Santo Amaro – Estação Berrini:

Estação Santo Amaro – Estação Berrini
Ida:
 Estação Santo Amaro, Av. Pe. José Maria, Av. das Nações Unidas (pista local), Estação Granja Julieta (parada intermediária), Av. das Nações Unidas (pista local), Estação Morumbi (parada intermediária), Av. das Nações Unidas (pista local), Estação Berrini (entre as Ruas Flórida e Joel Carlos Borges).
Volta – Estação Berrini (sob a passarela da CPTM), Av. das Nações Unidas (pista local), Rua Guilherme Barbosa de Melo, Pça. Gen. Gentil Falcão, Av. Eng. Luiz Carlos Berrini, Av. Dr. Chucri Zaidan, Estação Morumbi (parada intermediária por aproximação), Av. Dr. Chucri Zaidan, Av. Cecília Lottenberg, Estação Granja Julieta (parada intermediária por aproximação), Av. Cecília Lottenberg, Rua Laguna, Av. João Dias, Rua Barão do Rio Branco, Av. Padre José Maria, Estação Santo Amaro.
Ouça a Rádio Mobilidade e fique por dentro das notícias sobre trânsito e transporte na cidade de São Paulo - http://www.sptrans.com.br/noticias/radio-mobilidade/  
Para informações sobre itinerários ligue 156. 


Linha 2-Verde terá operação diferenciada neste domingo (26)

Neste domingo (26), para dar continuidade aos testes das portas de plataforma na estação Vila Madalena, da Linha 2-Verde, o Metrô irá implantar uma operação diferenciada de circulação dos trens. A partir das 16 horas, os passageiros que embarcam e desembarcam nas estações Vila Madalena e Sumaré precisarão trocar de trem na estação Clínicas para prosseguir viagem.

A transferência de trens será necessária em razão da interdição de uma das plataformas da estação Vila Madalena para testes nas portas automáticas, equipamentos que aumentam a segurança dos passageiros e reduz o número de interferências nas linhas do Metrô. Entre as estações Vila Madalena e Clínicas, a operação dos trens acontecerá com maiores intervalos.

Para informar sobre as alterações programadas, o Metrô emitirá mensagens sonoras pelos sistemas de som das estações e dos trens, colocará cartazes nas estações e publicará informes nas redes sociais oficiais da empresa. Em caso de dúvidas, o passageiro também pode ligar para a Central de Informações do Metrô (0800 770 7722), que atende diariamente das 5h00 à meia-noite.

Três em cada dez objetos perdidos no Metrô de SP voltam aos donos


Em 2019, mais de 103 mil itens foram recolhidos nas estações. Entre os achados estão prótese de perna, dentaduras e aparelho de som 

Só em 2019, foram recolhidos 103.210 itens, um aumento de 13% em relação a 2018.  Desse total, 24.787 objetos foram devolvidos aos donos, cerca de 24%. Uma média de 3 a cada 10 que foram catalogados no sistema.

Matéria Completa https://noticias.r7.com/sao-paulo/tres-em-cada-dez-objetos-perdidos-no-metro-de-sp-voltam-aos-donos-24012020?amp

Linha 9-Esmeralda e Marginal Pinheiros serão bloqueadas parcialmente para obras do Metrô

Intervenções começam no sábado por conta de obras da estação Morumbi da Linha 17
Para a continuidade das obras de implantação da Linha 17-Ouro do Metrô, a Linha 9-Esmeralda da CPTM e a Marginal Pinheiros serão bloqueadas parcialmente neste fim de semana. Os trabalhos serão para a colocação das estruturas que vão interligar as estações Morumbi do Metrô com a da CPTM.
A primeira intervenção será feita pela CET, a partir das 14h do sábado (25), com o bloqueio de duas faixas da esquerda da pista expressa da Marginal Pinheiros, sentido Castelo Branco, entre as pontes Transamérica e Octávio Frias de Oliveira. Às 20h toda a pista expressa será interditada neste trecho, sendo reaberta às 3h30 da segunda-feira (27).
Já a Linha 9-Esmeralda vai operar parcialmente no domingo (26), com a circulação interrompida no trecho entre as estações Santo Amaro e Berrini. Durante a interdição, ônibus do sistema Paese estarão à disposição para que os passageiros possam continuar a viagem gratuitamente nos dois sentidos. A operação comercial na segunda-feira (27) começará normalmente às 4h.
A conclusão da Linha 17 é uma das prioridades do Governo do Estado e o avanço dos trabalhos demonstra o comprometimento para não deixar nenhuma obra parada. A Secretaria dos Transportes Metropolitanos e o Metrô rescindiram em 2019 contratos paralisados dessa linha. O novo acordo para término da via já foi assinado e a licitação para compra dos trens está na fase final.
As interdições voltarão a ocorrer nos dois fins de semana seguintes e podem ser feitas novamente em outra etapa da obra. Banners e cartazes foram afixados e funcionários estarão presentes nas principais estações da rede para orientar aos passageiros. Já na Marginal Pinheiros, as equipes da CET vão realizar o desvio de tráfego e orientar os motoristas.
ALTERNATIVAS
Como alternativa, os passageiros poderão optar por seguir pelo sistema sobre trilhos, utilizando as linhas de metrô para voltar à Linha 9 ou seguir a viagem para outras regiões.
• Sentido Osasco
Para quem vai no sentido Osasco, a opção é descer na Estação Santo Amaro e utilizar as linhas 5-Lilás (até Chácara Klabin), 2-Verde (até Consolação/Paulista) e 4-Amarela, retornando à Linha 9 em Pinheiros.
• Sentido Grajaú
Para quem vai no sentido Grajaú, a opção é descer na Estação Pinheiros e utilizar as linhas 4-Amarela (até Paulista/Consolação), 2-Verde (até Chácara Klabin) e 5-Lilás, retornando à Linha 9 em Santo Amaro.
PAESE
Ônibus do sistema Paese estarão à disposição gratuitamente para que o passageiro possa continuar a viagem nos dois sentidos da Linha 9. Os coletivos vão percorrer o trecho interditado em tempo estimado de 15 minutos no sentido Berrini e 20 minutos na direção de Santo Amaro, dependendo das condições do trânsito.
• Senha
Para a utilização dos ônibus do Paese, os passageiros que já estão nas estações Santo Amaro (seja da Linha 9 ou da Linha 5) ou Berrini, deverão retirar uma senha na área paga, próxima aos bloqueios (catracas). Essa senha deverá ser entregue para retornar ao sistema sem ter que pagar novamente a passagem;
Já os passageiros que estavam fora do sistema podem utilizar os ônibus do Paese gratuitamente, acessando as estações Santo Amaro ou Berrini com o pagamento da tarifa.
• Santo Amaro - Embarque e Desembarque
O acesso aos ônibus será na avenida Padre José Maria, próximo à estação; no mesmo local será feito o desembarque.
• Berrini - Embarque e Desembarque
O embarque será na avenida das Nações Unidas (Marginal Pinheiros), sob a passarela da estação. O desembarque será na avenida das Nações Unidas (Marginal Pinheiros), esquina com a rua Joel Carlos Borges.
PRÓXIMAS INTERDIÇÕES - DATAS E HORÁRIOS
• Fins de Semana de 01 e 08/02:
Bloqueio da Marginal Pinheiros (expressa, sentido Castelo Branco, entre as pontes Transamérica e Octávio Frias de Oliveira) das 20h dos sábados (01 e 08/02) até as 3h30 das segundas-feiras (03 e 10/02).
Interdição da Linha 9-Esmeralda, entre Santo Amaro e Berrini, durante toda a operação dos domingos (02 e 09/02). A operação volta ao normal às 4h das segundas-feiras (03 e 10/02);
Para informações sobre o funcionamento das linhas ao longo das intervenções, os passageiros podem entrar em contato com a CPTM, por meio do 0800-055-0121. Informações sobre as obras da Linha 17-Ouro podem ser obtidas com a Central de Atendimento à Comunidade, do Metrô, pelos telefones (11) 3371-7519 / 7520.

23 de janeiro de 2020

Yellow e Grin encerram aluguel de patinete em 14 cidades e retiram bicicletas

Patinetes elétricos da Grin, Yellow e Rappi circularão só em São Paulo, Rio e Curitiba; bicicletas foram retiradas temporariamente

Os patinetes elétricos da Grin e Yellow deixarão de circular nas ruas de 14 cidades brasileiras; os veículos poderão ser encontrados apenas em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba. Isso vale inclusive para patinetes que adotaram a marca Rappi. Enquanto isso, todas as bicicletas foram retiradas de circulação temporariamente para um "ajuste operacional".

Não será possível alugar patinetes da Grin, Yellow ou Rappi nas seguintes cidades: Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campinas (SP), Florianópolis (SC), Goiânia (GO), Guarapari (ES), Porto Alegre (RS), Santos (SP), São Vicente (SP), São José dos Campos (SP), São José (SC), Torres (RS), Vitória (ES) e Vila Velha (ES).

A Grow, que cuida das marcas Grin e Yellow, vai transferir os patinetes dessas cidades para São Paulo, Rio e Curitiba, onde esses veículos elétricos continuarão operando normalmente.

Se você mora em uma das cidades afetadas e tem créditos na carteira Grin, pode usá-los para fazer pagamentos de contas ou recarga de celular. Caso prefira, é possível solicitar reembolso através deste formulário. Os patinetes da Yellow precisam ser alugados pelo app da Rappi, que só aceita cartão de crédito ou débito.

Neste final de semana, a Grin enviou um comunicado aos clientes de Santos avisando que o aluguel de patinetes seria encerrado. Em dezembro, a Uber estreou seus patinetes na mesma cidade.

Bicicleta Yellow

Enquanto isso, as bicicletas amarelas foram retiradas de circulação em todas as cidades. Em comunicado, a Grow diz que elas foram recolhidas das ruas para "um processo de checagem e verificação das condições de operação e segurança". A empresa está em busca de parcerias públicas e privadas para continuar a oferecer bikes.

Com a redução das atividades, a Grow teve que realizar demissões: a empresa não revela quantos funcionários foram desligados, mas afirma que está buscando a recolocação deles com ajuda de uma consultoria de RH. "É importante ressaltar que todos terão resguardados os seus direitos trabalhistas", diz Jonathan Lewy, CEO da Grow, em comunicado.

"Planejar essa reestruturação nos colocou diante de decisões difíceis, porém necessárias para aperfeiçoar a oferta de nossos serviços e consolidar a nossa atuação na América Latina", explica Lewy. A Grow tem sede no México e atua em sete países.

A americana Lime também fez uma reestruturação e encerrou o aluguel de patinetes em São Paulo e Rio. Além disso, ela saiu de mais dez cidades em outros países e demitiu 100 funcionários.