Direto do MetrôAtualizado em: 17/05/2018 17:41

Metrô
Linha 1 -AzulOperação Normal
Linha 2 -VerdeOperação Normal
Linha 3 -VermelhaOperação Normal
Linha 5 -LilásOperação Normal
Linha 15 -PrataOperação Normal

12 de fevereiro de 2014

Falha em porta de trem do Metrô interrompe circulação na Linha Verde

Trem do Metrô é esvaziado após falha na estação Consolação (Foto: Reportagem G1)
Trem do Metrô é esvaziado após falha na
estação Consolação (Foto: G1)

Uma falha no fechamento de portas em uma composição da Linha 2- Verde do Metrô provocou o esvaziamento de um trem e a interrupção da circulação no sentido da Vila Prudente, na manhã desta quarta-feira (12).

Ao chegar à estação Consolação, a composição ficou parada das 9h30 às 9h37. Após percorrer todo o interior do trem, um funcionário do Metrô identificou a porta que provocou o problema. A porta que falhou foi aberta pelo funcionário, o trem foi esvaziado e seguiu seu trajeto. Um jornalista do G1 estava no vagão que foi esvaziado.

Passageiros do vagão E 083 desembarcaram na plataforma por uma única porta da composição que foi aberta. Apesar disso, não foi registrado tumulto.

Segundo o Metrô, não foi registrada restrição na velocidade da linha e a situação foi normalizada.

Histórico
Na semana passada, a falha em uma composição levou usuários a acionar botões de emergência em sete trens, o que interrompeu a circulação da Linha 3-Vermelha (Palmeiras-Barra Funda/Corinthians-Itaquera).

O problema começou por volta das 18h, quando uma composição apresentou falha na estação Sé, afetando a circulação da linha no horário de pico. Após a falha, o botão de emergência começou a ser acionado em vários trens. Como alguns passageiros, começaram a caminhar na via, o Metrô teve que cortar o fornecimento de energia e, consequentemente o ar condicionado.

Segundo a assessoria de imprensa do Metrô, "foram registrados atos de vandalismo às composições e agressão aos empregados do Metrô" na estação Sé. Há relatos de hidrantes e vidros quebrados. A Polícia Militar foi acionada e as estações da linha acabaram fechadas.

Na ocasião, o secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo, Jurandir Fernandes, atribuiu o tumulto a "grupos organizados". Porém, reconheceu posteriormente a dificuldade para identificar quem teria encabeçado a ação.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) suspeita de sabotagem e disse que a sequência de acionamento de botões de emergência em trens do Metrô na noite de terça-feira (4) não foi "espontânea" e que houve muita "coincidência".

Nenhum comentário:

RESPONSABILIDADE

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.