4 de dezembro de 2014

Monotrilho tem obra paralisada por falha em projeto

A obra do monotrilho da zona leste de São Paulo vai atrasar e ficar mais cara por causa de uma falha no projeto. Engenheiros "descobriram" galerias de águas de um córrego embaixo da avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, o que obrigou governo a fazer um novo projeto para a obra, orçada em R$ 6,4 bilhões. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

O novo projeto não vai alterar o trajeto da linha do monotrilho, mas sim, mudar o córrego de lugar. Segundo o jornal, os locais que foram desapropriados e descampados não podem ser perfurados para fincar a estrutura da estação, pois as galerias estão abaixo.

Com a mudança, três das oito novas estações devem sofrer readequações. Isso deve atrasar a entrega das estações, anteriormente prevista para 2015, para 2016. O monotrilho está em fase de testes em um trecho de 3 km entre as estações Oratório e Vila Prudente.

De acordo com a reportagem, engenheiros ouvidos pelo jornal afirmaram que as estações de São Lucas, Camilo Haddad e Vila Tolstói foram diretamente atingidas.

Rede TV

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).