10 de dezembro de 2014

Alckmin diz que CPTM pode ter novo dirigente a partir de 2015

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse ontem que poderá tirar o presidente da CPTM (Companhia de Trens Metropolitanos), Mário Bandeira, do cargo. Questionado sobre a troca, Alckmin disse ser "provável". Porém, relacionou a saída à renovação de mandato, e não às denúncias de participação do presidente no cartel de trens.

Bandeira e o diretor de operações da CPTM, José Luiz Lavorente, figuram na lista de 33 nomes elaborada pela PF (Polícia Federal). Eles foram indiciados sob a suspeita de participar do cartel de trens que fraudava contratos entre dez empresas e a CPTM.

A sinalização de Alckmin ontem, durante a reabertura do Obelisco do Ibirapuera - o monumento que homenageia os soldados da Revolução Constitucionalista de 1932 -, contrasta com sua declaração no final de semana, quando disse que Bandeira tinha "41 anos de serviço público e era uma pessoa extremamente respeitada".

A denúncia do Ministério Público à Justiça foi apresentada na última quinta-feira (4), data em que a PF concluiu o inquérito sobre o caso. Entre os crimes atribuídos ao grupo, estão os de evasão de divisas, lavagem de dinheiro, fraudes em licitações, corrupção passiva e ativa, além de formação de cartel.

Jornal Destak
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).