26 de maio de 2015

Funcionários do Metrô e CPTM adiam greve e decidem esperar negociações

Funcionários do Metrô e da CPTM decidiram, em assembleias realizadas na noite desta terça-feira (26), manter as negociações de reajuste salarial sem a realização de paralisações neste momento.

Novas assembleias foram marcadas para a próxima semana, onde as greves mais uma vez serão colocadas em votação.

No caso dos metroviários, a assembleia será na segunda (1º), com possibilidade de greve na terça (2). Já os funcionários da CPTM pretendem se reunir em nova assembleia na terça, com possibilidade de paralisação na quarta (3).

Os metroviários tiveram uma reunião de conciliação com a empresa na segunda (25) e o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) propôs um aumento de 8,82% à categoria –7,21% do IPC/Fipe (de maio) e mais 1,5% de reajuste real. O mesmo aumento seria aplicado para vale-refeição, vale-alimentação e PLR (Participação nos Lucros e Rendimentos).

O percentual é superior aos 7,21% propostos pelo Metrô e inferior ao reivindicado pelos funcionários, que apontam reajuste de 18,64%. Os representantes da empresa se comprometeram a discutir a proposta até a próxima semana, quando acontecerá uma nova audiência de conciliação.

"A proposta do TRT é insuficiente, mas dá para trabalhar. A gente gostaria que avançasse. Mas isso vai depender do [Geraldo] Alckmin (PSDB), do Metrô e a gente avalia na segunda-feira o que vamos fazer", disse o presidente do sindicato Altino de Melo Prazeres.

O último reajuste salarial dos metroviários, de 8,7%, ocorreu no mês de junho do ano passado.

Folha de São Paulo

Nenhum comentário:

RESPONSABILIDADE

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.