Direto do MetrôAtualizado em: 17/05/2018 17:41

Metrô
Linha 1 -AzulOperação Normal
Linha 2 -VerdeOperação Normal
Linha 3 -VermelhaOperação Normal
Linha 5 -LilásOperação Normal
Linha 15 -PrataOperação Normal

3 de julho de 2014

Só um consórcio apresenta proposta por linha 18 do metrô

Apenas um consórcio apresentou proposta pela concessão da Linha 18 - Bronze do Metrô de São Paulo, o monotrilho que ligará a capital paulista à região do ABC. O consórcio ABC Integrado é formado pelas construtoras Primav, Encalso, Cowan e a Benito Roggio. A licitação será julgada com inversão das fases. Neste momento, está sendo analisada a garantia de proposta, em seguida, deve ser avaliada a proposta comercial e, por fim, a habilitação e metodologia de execução. A intenção da comissão de licitação é abrir todos os envelopes ainda nesta quinta-feira, 3. No entanto, não está descartada a possibilidade de uma nova sessão pública, na semana que vem, caso a análise dos documentos se estenda.

A proposta comercial consiste no valor oferecido a título de contraprestação pecuniária, que não poderá superar os R$ 300,468 milhões (data base de 01/08/2013). A linha 18 terá cerca de 15 quilômetros de extensão e 13 estações, interligando os municípios de São Caetano do Sul, Santo André e São Bernardo do Campo ao sistema metroferroviário paulistano por meio de integração na Estação Tamanduateí (Linha 2 - Verde do Metrô e Linha 10 - Turquesa da CPTM).

O empreendimento tem custo estimado de R$ 4,2 bilhões, sendo R$ 3,8 bilhões custeados 50% pelo governo do Estado e 50% pela iniciativa privada. Os outros R$ 406 milhões são referentes às desapropriações que serão executadas pelo Estado. Deste valor, R$ 400 milhões vêm do governo federal a fundo perdido, por meio do PAC 2.

A concessão terá prazo de 25 anos, dos quais os quatro primeiros serão de construção da infraestrutura. O contrato tem valor estimado de R$ 11,792 bilhões, correspondente à soma dos valores nominais do aporte e da projeção da contraprestação pecuniária, das receitas decorrentes da tarifa e das receitas acessórias. A expectativa do governo paulista é assinar o contrato neste ano, de modo que as obras sejam iniciadas ainda em 2014, e concluídas em 2018. A previsão é de que o monotrilho atenda 314 mil passageiros por dia.

Agência Estado

RESPONSABILIDADE

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.