15 de julho de 2014

Trem descarrila no metrô de Moscou e deixa mortos

Pelo menos 20 pessoas morreram em acidente.

Descarrilamento também deixou mais de 160 feridos.

 Um trem do metrô de Moscou – o principal meio de transporte da capital da Rússia –, descarrilou nesta terça-feira (15), deixando pelo menos 20 mortos e mais de 160 feridos, segundo agências internacionais.

"Dezenove pessoas morreram no local e uma vítima faleceu no hospital", declarou Oleg Salagai, porta-voz do ministério da Saúde, ao anunciar um balanço atualizado, de acordo com a France Presse.

De acordo com Salagai, 161 pessoas ficaram feridas e 129 delas foram hospitalizadas. O estado de 42 vítimas é considerado grave. Ao todo, pelo menos 200 pessoas foram retiradas do local do acidente.

 O comitê de investigação da Rússia disse que está examinando as causas do acidente, mas parece não haver suspeita de crime.

Passageiros feridos eram levados para fora das estações em macas, ensanguentados e com ataduras. Helicópteros transportavam ao hospital as vítimas em estado mais grave. Passageiros estavam em estado de choque ou gritando quando foram levados para a superfície pelas equipes de socorro.

"Não há mais ninguém vivo para resgatar", disse o vice-prefeito de Moscou, Peter Biryukov. Ele acrescentou, entretanto, que ainda há corpos presos soterrados.

O acidente aconteceu na linha azul do metrô de Moscou às 8h30 (1h30 em Brasília), no trecho entre as estações Slavianski Bulvar e Park Pobedy, no oeste da cidade. Dezenas de ambulâncias foram enviadas à estação Slavianski Bulvar, que foi esvaziada.

Investigadores disseram que uma elevação repentina na tensão elétrica provocou a parada do trem e fez com que diversos vagões saíssem dos trilhos entre as estações. "O trem freou bruscamente. Saíram faíscas e havia muita fumaça. Fui empurrado contra algo, e todo mundo caiu do mesmo lado", relatou um passageiro, com o nariz ensanguentado, ao canal de televisão Moscou 24.

 Histórico

O metrô de Moscou, inaugurado em 1935, na época da ditatura de Josef Stalin, tem um dos maiores fluxos de passageiros do mundo. O meio de transporte é conhecido por sua eficácia e pontualidade, com poucos incidentes técnicos graves registrados. Em 2010, o metrô foi alvo de um duplo atentado que deixou 40 mortos.

 "Este é um dos acidentes mais graves da história recente", declarou o prefeito de Moscou, Serguei Sobianin.

As autoridades abriram uma investigação por violação das normas de segurança nos meios de transportes.

De acordo com o repórter especializado em transportes Alexei Jazbiev, do jornal "Expert", o metrô foi construído para transportar "de 3 a 4 milhões de pessoas por dia, 6 milhões no máximo". "Mas, atualmente, transporta mais de 9 milhões de pessoas por dia, e as antigas tecnologias não foram adaptadas para o tráfego", disse o jornalista.

 G1

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).