Direto do MetrôAtualizado em: 17/05/2018 17:41

Metrô
Linha 1 -AzulOperação Normal
Linha 2 -VerdeOperação Normal
Linha 3 -VermelhaOperação Normal
Linha 5 -LilásOperação Normal
Linha 15 -PrataOperação Normal

2 de dezembro de 2016

Após assaltos, motoristas do Uber pedem suspensão do pagamento em dinheiro

Opção de pagamento em dinheiro foi implementada em junho e assaltos e sequestros relâmpagos tornaram-se mais comuns.

Os motoristas do Uber pedem à empresa a suspensão da forma de pagamento em dinheiro no aplicativo, após onda de assaltos. A opção do pagamento em dinheiro passou a ser oferecida aos usuários do aplicativo em junho.

Nesta quarta-feira (30), três adolescentes foram detidos durante tentativa de assalto a um motorista do aplicativo Uber, na Zona Oeste de São Paulo. Nos últimos dois meses foram contabilizados trinta assaltos na região, segundo policias militares.

De acordo com Carlos Vidal, motorista da Uber, assaltos e sequestros relâmpagos tornaram-se comuns na vida dos seus colegas de profissão.

“Essa sensação de insegurança entre os motoristas é constante, 24 horas por dia, só por conta das chamadas em dinheiro”, diz Eduardo Schaeffner, motorista da Uber.

Os motoristas querem que o pagamento seja pré-pago e que o aplicativo ofereça um "botão de pânico" aos motoristas, caso ele se encontre em situação de risco. E que também seja feita uma verificação de segurança quando os usuários efetuarem o cadastro no aplicativo.

Por questão de segurança, o aplicativo Cabify, que oferece serviço parecido ao da Uber, só aceita o pagamento pelo cartão.

Para o diretor da Cabify no Brasil, Daniel Bedoya, o pagamento em dinheiro traz mais risco na operação, “ uma vez que uma pessoa portando dinheiro ela acaba sendo muito assediada por momentos de risco”.


Por G1 São Paulo

Nenhum comentário:

RESPONSABILIDADE

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.