1 de novembro de 2014

Energia é cortada em obra do metrô por falta de pagamento

A Eletropaulo cortou a energia das obras da futura estação Oscar Freire do metrô na última quarta-feira (29), na zona oeste de São Paulo.

O motivo, segundo a companhia, foi a falta de pagamento de contas pela construtora Isolux Corsán, responsável pela obra. No fim da tarde, após acordo com a empresa, a energia foi religada.

O caso foi divulgado pelo "SPTV", da TV Globo, que relatou problemas financeiros na empreiteira. Outros fornecedores reclamam de pagamentos atrasados e que irão cobrar as dívidas na Justiça.
A reportagem procurou a construtora, responsável por outras estações da linha 4-amarela, mas ela não respondeu. À TV a empresa afirmou que a falta de pagamento da conta de energia ocorreu por um problema administrativo e que o corte não prejudicou o andamento da obra.

O Metrô, que contratou a empresa por R$ 386,3 milhões, disse que se houver atraso a empresa será multada conforme o contrato.

A estação Oscar Freire faz parte da segunda etapa da linha 4-amarela, que está atrasada. A previsão é que as estações ainda não inauguradas no trecho Luz-Butantã, além das estações Vila Sônia e São Paulo-Morumbi, sejam todas entregues até 2016.

A próxima estação a ser aberta, em novembro, é a Fradique Coutinho. 

Folha Presss
Comentários
0 Comentários
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).