16 de maio de 2017

Paralisação de motoristas de ônibus é suspensa após reunião na Prefeitura

Empresas de transporte deverão apresentar proposta para sindicato dos motoristas até a noite de quarta-feira.

A paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus de São Paulo, prevista para ocorrer a partir das 14h desta terça-feira (16), foi suspensa pela categoria após reunião entre as empresas que administram os ônibus e os funcionários na Prefeitura de São Paulo na manhã desta terça.

A Secretaria de Transportes divulgou a suspensão e o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (SindMotoristas) confirmou. Segundo o sindicato, a suspensão ocorreu porque os representantes das empresas reabriram a negociação e deverão apresentar até quarta-feira (17) uma contra-proposta salarial.

A Secretaria de Transportes também confirmou que as empresas se comprometeram a entregar até as 19h de quarta uma proposta para o sindicato dos funcionários, para que haja uma nova rodada de negociação. A reunião na Prefeitura contou com a presença do secretário de governo da gestão de João Doria, Julio Semeghini, e o secretário de Transportes, Sergio Avelleda.

O sindicato dos motoristas levará, na quinta-feira (18), a contra-proposta para avaliação da categoria. A pauta de reivindicações dos funcionários que atuam nos ônibus é:

- reajuste salarial contendo o índice da inflação do período e mais 5% de aumento real;

- participação nos Lucros e/ou Resultados de R$ 2 mil

- vale-refeição de R$ 25 por unidade, inclusive nas férias;

- equiparação dos salários dos manobristas aos motoristas;

- adicional de 15% nos salários dos motoristas dos carros articulados, biarticulados e trólebus.

Decisão judicial

Após o anúncio de que haveria uma paralisação dos motoristas das 14h às 17h, o Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo determinou, em liminar, a pedido da prefeitura, que em caso de paralisação os funcionários mantivessem uma frota mínima circulando, para não prejudicar a população, sob pena de pagamento de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

A determinação era de que a frota fosse mantida em pelo menos 90% durante o horário de pico e em 70% fora do horário de pico.

G1

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).