Direto do MetrôAtualizado em: 17/05/2018 17:41

Metrô
Linha 1 -AzulOperação Normal
Linha 2 -VerdeOperação Normal
Linha 3 -VermelhaOperação Normal
Linha 5 -LilásOperação Normal
Linha 15 -PrataOperação Normal

27 de fevereiro de 2015

Vandalismo na CPTM resulta em prejuízo de R$ 250 mil

Na quarta-feira (25), trens ficaram sem circular por causa de um alagamento.

Suspeito de participar do quebra-quebra na estação Barra Funda foi preso

 

Imagens exclusivas das câmeras de segurança da estação Barra Funda, na zona oeste de São Paulo, mostram a confusão provocada por vândalos na tarde de quarta-feira (25), dia em que a capital foi atingida por um temporal. Trens e a estação foram depredados e trouxeram um prejuízo de R$ 250 mil.

 

As plataformas ficaram lotadas de passageiros na estação de trem da Barra Funda, na zona oeste. Por causa de um alagamento, os trens pararam de circular por 25 minutos, quando vândalos começaram a depredar um vagão.

Imagens do circuito de segurança mostram baderneiros destruindo as lâmpadas com pedaços de ferro e de pau. Um rapaz que escondeu o rosto, bateu na câmera com um extintor de incêndio.

 

Os vândalos acionaram os extintores e a plataforma ficou cheia de fumaça. Eles pegaram uma placa e bateram na janela de um dos vagões, depois jogaram os extintores contra as lâmpadas. Um rapaz chutou o trem.

No meio da confusão, dois homens usando capacetes e capas com os símbolos da Companhia de Trens Metropolitanos chegaram com armas nas mãos. Um deles parece ter dado um tiro contra um rapaz de camiseta branca. O homem atingido sentou no chão.

 

Em outra imagem, o homem pareceu atirar, pelo menos, mais três vezes. Testemunhas disseram que esse homem ficou ferido com um tiro de bala de borracha. Momentos antes, ele aparece correndo no meio da confusão.

 

A Companhia de Trens disse que o vandalismo deu um prejuízo de R$ 250 mil. Um suspeito de participar do quebra-quebra na estação foi preso na quinta-feira (26).

Em nota, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos declarou que em casos de tumulto, os agentes estão aptos a utilizar cassetetes e lançadores de projétil de tinta. O objetivo é marcar os infratores para facilitar a identificação e não provocar ferimentos.

 

 

G1

Nenhum comentário:

RESPONSABILIDADE

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.