16 de março de 2015

Animais domésticos vão viajar de graça nos ônibus

Lei dividiu opiniões de passageiros e motoristas de SP, responsáveis por fiscalizar os bichos

Animais domésticos de pequeno porte vão poder, a partir de agora, viajar dentro dos ônibus municipais de São Paulo, junto com seus donos. A medida foi publicada no último dia 12 no “Diário Oficial da Cidade”. 

De acordo com a nova lei, cada coletivo poderá levar, no máximo, dois animais por viagem – e sempre fora do horário de pico. Eles devem ser carregados dentro de caixas, estar em dia com as vacinas e não oferecer riscos aos demais passageiros. Se o animal for levado no colo do passageiro, não há cobrança de passagem. 

O responsável por fiscalizar a entrada dos animais será o próprio motorista, que ganha agora mais uma função. Reportagem de ontem do DIÁRIO mostrou que, em linhas da Zona Leste, ele precisa também fazer o papel de cobrador, o que tem atrasado em até uma hora o tempo de viagem dos coletivos.

Entre os usuários do transporte público, a nova lei está longe de virar unanimidade. A operadora de telemarketing Sonia Andrade, 23 anos, por exemplo, acredita que ônibus não é lugar de animal. 

“No transporte público já não cabe mais ninguém, e agora vai colocar cachorro, gato?”, reclamou. “Por mais que determinem que não pode (levar um animal) no horário de pico, em São Paulo horário de pico é toda hora.”

Já para a estudante Mariana dos Santos Ferreira, 20 anos, a novidade é bem-vinda. Ela não tem carro e, muitas vezes, precisa levar a sua cadela de 4 anos, chamada Bell, ao veterinário. “Quando não tenho carona, não levo, não tem como. Acho que a medida vai facilitar (a ida ao veterinário)”, afirmou. 

Mariana disse que já está se preparando para levar Bell dentro do ônibus. “Já tenho o cartão de vacinação e pretendo comprar a caixa (para carregar o animal) neste fim de semana.” 

A medida vale, por enquanto, apenas para ônibus da capital. Mas já existem articulações por parte dos deputados estaduais para levar a ideia ao Metrô, CPTM e ônibus intermunicipais, do governo do estado. O projeto, porém, ainda não tem prazo para ser aprovado. 

Segundo David Soares (PSD), autor do projeto de lei que autoriza animais domésticos dentro dos ônibus, moradores sem condições de deslocamento  pediram a implantação da medida. Soares diz que ela pode ainda ser estendida para outras modalidades, como o Metrô e a CPTM.

DIÁRIO_ Como surgiu a ideia do projeto?

DAVID SOARES_ Muitos munícipes eleitores meus e outras pessoas têm pedido essa lei, visto a dificuldade de locomoção (dos donos e dos animais), principalmente de pessoas da periferia. 

O transporte de um animal pode ser negado? Em quais casos?

Pode. Se o animal for transportado fora dos horários estipulados, sem estar acondicionado em compartimento para tal, sem carteira de vacinação em dia e sem apresentá-la ao motorista. Nesses casos, será vetado o ingresso do animal. 

Quem fará a fiscalização nos ônibus?

O motorista pode vetar o ingresso do passageiro portando animal fora dos padrões propostos na lei. 

Como vai funcionar a cobrança de tarifa do animal?

Isso é uma regulamentação da Secretaria de Transportes.
 

Existe a intenção de estender essa lei também ao Metrô?

É matéria estadual e já há movimentação de alguns deputados na Assembleia Legislativa para estender essa questão ao Metrô e à CPTM. 

Gol autoriza viagem de bichos junto ao dono 

Não é só de ônibus que cães e gatos vão poder viajar. A Gol Linhas Aéreas liberou que animais domésticos de pequeno porte passem a viajar junto com os seus donos. Essa medida vale apenas para voos nacionais e segue as mesmas regras aprovadas pela Prefeitura de São Paulo: bichos de até 10 kg, levados dentro de caixas ou gaiolas, que estejam com o cartão de vacinação em dia e em condições higiênicas. Agora são quatro empresas aéreas que liberam animais no voo.

Diário de São Paulo

Postar um comentário

RESPONSABILIDADE

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.