27 de abril de 2017

Quais serviços vão parar no dia 28 em São Paulo

Centrais sindicais convocaram para esta sexta-feira (28/04) uma greve geral contra a reforma trabalhista e contra a reforma da Previdência, que tramitam no Congresso e são defendidas pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB). Em São Paulo, está agendada uma manifestação às 17h no Largo da Batata, na Região Oeste da cidade.

Segundo a CUT, os representantes sindicais estarão presentes no protesto marcado para às 17h no Largo da Batata, Zona Oeste de São Paulo.

Metrô

De acordo com o Sindicato dos Metroviários, a categoria aderiu à greve na sexta-feira. Segundo a assessoria de imprensa, a expectativa é que todas as linhas do metrô fiquem paradas o dia todo. A única exceção é a Linha 4 – Amarela, que não é atrelada ao Sindicato dos Metroviários. Haverá uma assembleia na véspera.

Ônibus

O Sindicato dos Motoristas de São Paulo promete não tirar os ônibus das garagens na sexta-feira (28/04), em uma paralisação que terá duração de 24 horas.

CPTM

Todas as linhas da CPTM devem ser paralisadas na sexta-feira, de acrodo com os sindicatos que representam a categoria.

Escolas públicas

O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (APEOESP) aprovou a greve. A expectativa é que não haja atividades nas escolas públicas estaduais.

Escolas particulares

O Sindicato dos Professores de São Paulo (Sinpro-SP), entidade que representa os professores de escolas particulares, informou que aprovou a greve e que espera a adesão de professores de escolas de pequeno, médio e grande porte em todas as regiões de são Paulo.

Bancos

O sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região aprovou a adesão à greve. Em votação, oito em cada dez trabalhadores votaram pela paralisação na sexta-feira.

Correios

O Sintect – SP (Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares de São Paulo, Grande São Paulo e zona postal de Sorocaba) aprovou na terça-feira (25/04) uma greve por tempo indeterminado.

Aeroportos

O Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos aprovou a paralisação para a próxima sexta-feira. O Sindicato Nacional dos Aeroviários, que representa os trabalhadores de todos os aeroportos comerciais do país com exceção de Porto Alegre, Manaus, Recife e São Paulo, também aprovou a greve. A expectativa é de que haja paralisação total das operações.



http://epocanegocios.globo.com/Brasil/noticia/2017/04/quais-servicos-vao-parar-no-dia-28-em-sao-paulo.html
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).