16 de novembro de 2016

Paralisação de empresas de ônibus do ABC afeta 45 mil passageiros

Cinco viações que atendem cinco cidades da região estão paralisadas.
Funcionários alegam falta de pagamento das empresas.

Cerca de 45 mil passageiros são afetados na manhã desta quarta-feira (15) por uma paralisação de cinco empresas de ônibus que atendem cinco cidades da região do ABC paulista. Os funcionários alegam falta de pagamento.

Estão paralisadas as viações Aeosa, Ribeirão Pires, Riacho Grande, Triângulo e Imigrantes. Essas empresas, que pertencem ao mesmo proprietário, fazem 26 linhas e 190 ônibus.

As viações atendem passageiros das cidades de São Caetano, São Bernardo, Santo André, Ribeirão Pires e Mauá. Em Mauá, a Aeosa e Ribeirão Pires estão sem circular desde sexta-feira (11).

Os funcionários dessas viações fazem greve com frequência por causa de atraso nos pagamentos. A última ocorreu no mês passado.

A EMTU (Empresa Metropolitana de Transporte Urbano) diz que os passageiros devem utilizar a linha da CPTM como alternativa para sair das cidades.

Uma publicação de edital para as empresas de ônibus do ABC está prevista para janeiro, segundo a EMTU.

Algumas empresas de ônibus da região, que não estão paralisadas, disponibilizaram alguns coletivos para reforçar o atendimento das viações em greve.


G1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).