9 de maio de 2016

Trabalhadores da CPTM decidirão se aceitam reajuste

Sugestão deve ser analisada em assembleias na terça-feira (10); funcionários pedem 11,08%

 

Para tentar evitar uma greve dos trabalhadores dos trens de São Paulo na próxima quarta-feira (11), a CPM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) apresentou, durante reunião de negociação no TRT-2 (Tribunal Regional do Trabalho da 2ª região), uma proposta de reajuste parcelada de 5,22% aos quatro sindicatos da categoria. A sugestão deverá ser analisada em assembleias pelos trabalhadores na noite de amanhã (10). Os trabalhadores pedem reajuste de 11,08%.

 

Segundo o tribunal, houve concordância entre os sindicatos e a empresa sobre outras 56 cláusulas sociais, tais como benefício saúde e assistência odontológica, mas ainda não houve acordo sobre o valor do reajuste que foi oferecido pela empresa. Caso a proposta oferecida pela empresa não seja aceita pelos trabalhadores nas assembleias de terça-feira, eles poderão entrar em greve a partir de quarta-feira.

 

Ao final da reunião de negociação, o desembargador Wilson Fernandes, vice-presidente judicial do TRT-2, fez um apelo para que os trabalhadores permaneçam em estado de greve, sem a paralisação na quarta-feira, e que a CPTM considere aumentar o valor do reajuste, para que as negociações prossigam.

 

Uma nova audiência foi agendada para a próxima terça-feira (17), às 10h, na sede do TRT-2, no centro da capital.

 

R7

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).