31 de maio de 2016

Funcionários do Metrô de SP aceitam reajuste e não vão entrar em greve

Categoria pedia aumento imediato de 10,03%; companhia ofereceu parcelado.
Decisão foi tomada durante assembleia realizada nesta terça-feira (31).

Funcionários do Metrô de São Paulo aceitaram proposta de reajuste salarial oferecida pela companhia e decidiram não entrar em greve. Em assembleia realizada na noite desta terça-feira (31), os metroviários aprovaram reajuste de 10,03% (sendo 7,5% agora e o restante em novembro).

Por volta das 14h desta tarde, representantes do Sindicato dos Metroviários e do Metrô se reuniram no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo para a segunda audiência oficial de conciliação entre as partes.

A categoria pedia 10,82% de reajuste, mais 6,59% de aumento real imediatos, mas reviu a proposta durante a sessão e passou a exigir aumento de 10,03% em parcela única a partir de 1º de maio. Já o Metrô oferecia 7,5% de reajuste, mas subiu a proposta para 10,03% em duas parcelas.

CPTM

No dia 23, os quatro sindicatos que representam os trabalhadores ferroviários aceitaram, durante assembleia, proposta de reajusta feita por representantes da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), cancelando planos de paralisação do serviço, na capital.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).