3 de julho de 2015

Ônibus de SP serão reorganizados pela Prefeitura

Os coletivos da capital atendem cerca de 10 milhões de pessoas

A mudança alterá a forma de circulação dos coletivos na capital e a remuneração das empresas
Foi publicado no Diário Oficial de São Paulo, nesta sexta-feira (3), um decreto com as regras da licitação que vai reorganizar os ônibus da cidade pelos próximos 20 anos. 

O prefeito Fernando Haddad (PT) irá remunerar as empresas prestadoras de serviços de acordo com quatro quesitos: gastos para a circulação, número de passageiros e ganho de produtividade e qualidade, de acordo com a avaliação dos passageiros.

De acordo com o documento, “a qualidade dos serviços ofertados, medida por meio de indicadores de desempenho operacional e por meio de pesquisas de satisfação dos usuários, conforme critérios a serem estabelecidos no edital e nos contratos de concessão”. O edital deve trazer os cálculos para o pagamento de cada empresa.

A Prefeitura vai disponibilizar 27 lotes para a licitação, que podem ser disputados também por empresas estrangeiras. Os coletivos da capital atendem cerca de 10 milhões de pessoas.

Já os tipos de linhas de coletivos serão dividas em quatro modelos: estruturais radiais - ligação entre as regiões e o Centro da cidade, com uso de corredores e faixas exclusivas; estruturais perimetrais – ligação entre regiões, sem passar pelo centro histórico da cidade; de articulação regional – ligação entre regiões com uso de ruas largas; e locais de distribuição – utilização de pequenas ruas dentro dos bairros.

Tipos de linhas e operação:

Linhas estruturais radiais: devem ligar regiões e o Centro da cidade com uso de corredores e faixas exclusivas e atender maior demanda, com intervalos de espera pequenos e veículos de grande capacidade.

Linhas estruturais perimetrais: devem interligar regiões - sem passar pelo Centro histórico da cidade – com uso ou não de faixas exclusivas.

Linhas de articulação regional: devem ligar regiões próximas da cidade, com intervalos maiores e veículos com menor capacidade.

Linhas locais de distribuição: devem fazer o transporte de passageiros dentro dos bairros ou de um bairro para outro. Podem ir até terminais, ou serem circulares. 

Por: Diário SP Online
portalweb@diariosp.com.br 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).