1 de junho de 2015

Tribunal diminui efetivo obrigatório em caso de greve do metrô em SP

O Metrô aumentou na tarde desta segunda-feira (1º) a proposta de reajuste salarial feita aos metroviários.

A reunião de conciliação entre a empresa e o sindicato da categoria ainda estava em andamento por volta das 14h30. Uma assembleia, na noite desta segunda, deve decidir se haverá ou não greve a partir de quarta (2).

A proposta feita nessa segunda pelo Metrô foi de reajuste de 8,28%, sendo 7,21% do IPC/FIPE (de maio) e cerca de 1% de aumento real. Na semana passada, o Metrô havia oferecido 7,21%, que foi recusado. A paralisação, porém, não ocorreu na ocasião porque os funcionários aguardavam a reunião desta tarde.
Os metroviários pedem 18,64%, além de reajuste da cesta básica (de R$ 290 para R$ 422,84), aumento do vale-refeição (10,08%), pagamento do PLR (Participação nos Lucros e Rendimentos) e redução da jornada de 40 horas para 36. Já o TRT sugere, desde a semana passada, o índice de 8,82% de aumento.

O último reajuste salarial dos metroviários foi de 8,7% e ocorreu no mês de junho do ano passado.

EFETIVO

O desembargador Mauro Vignotto, do TRT da 2ª Região, reduziu o percentual mínimo de funcionários em atividade que os trabalhadores do Metrô paulista precisarão respeita caso seja feita uma paralisação da categoria.

Em decisão do último dia 27 de maio, o percentual de 100% de funcionários nos horários de pico foi reduzido para 80% e o índice de 70% fora dos horários de pico foi reduzido para 50%.

Ou seja, caso a categoria decida entrar em greve durante a negociação de reajuste salarial, o Sindicato dos Metroviários deverá garantir que 80% dos trabalhadores permaneçam em seus postos nos horários de pico da manhã e da tarde e metade deles fora desses períodos.

CPTM

Funcionários da CPTM também estão em negociação salarial e ameaçam parar os trens na próxima quarta (3). A categoria reivindica agora 9,29% de reajuste, enquanto a empresa propõe aumento de 7,72%. As duas partes devem se reunir em uma nova reunião de conciliação nesta terça.

Assembleia dos metroviários realizada na semana passada adiou paralisação para esta terça-feira

Fonte: UOL.com.br
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).