9 de março de 2015

Passe livre só atinge 14,2% dos estudantes cadastrados

Entre as reclamações de quem não conseguiu o benefício estão: filas, falta de divulgação da abrangência do programa e problemas no cadastro

O Passe Livre será direcionado aos trens da CPTM e ao metrô nesta segunda feira.

Um mês depois do início das aulas, o passe livre estudantil ainda beneficia um número pequeno de alunos na cidade de São Paulo. Até a semana passada, 118.000 estudantes tinham se cadastrado para obter a gratuidade nos ônibus. Desse total, 71.000 já utilizaram o desconto nas catracas, o que corresponde a 14,2% dos 500.000 alunos que precisam ser auxiliados com a tarifa zero - segundo estimativas da prefeitura de São Paulo e do governo do Estado.

A maior parte do público-alvo do benefício continua pagando o valor integral das passagens, que subiu de 3 reais para 3,50 reais em janeiro. O passe livre começa a vigorar nesta segunda-feira também para trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e metrô.

Entre as reclamações de quem não conseguiu o benefício estão: a grande quantidade de filas, a falta de divulgação da abrangência do programa e problemas no cadastro - o que inclui falha para participantes do Programa de Financiamento Estudantil (Fies).

Segundo Carina Vitral, presidente da União Estadual dos Estudantes (UEE), a entidade tem recebido muitas reclamações de alunos do Fies a respeito de sua impossibilidade de conseguir o passe livre. O decreto que estabelece o benefício o concede automaticamente a estudantes no programa. Além disso, ela afirma que muitos estudantes reclamam de dificuldades técnicas para o cadastro no site da São Paulo Transporte (SPTrans) e que a UEE vem reivindicando à empresa melhorias no sistema.

Por meio de nota, a SPTrans informou que não há influência de filas nos postos no número de cadastrados e que o posto central - localizada na Rua 15 de Novembro - atende, por dia, cerca de 800 pessoas, e metade delas são alunos. Além disso, diariamente, mais de 12.000 estudantes, em média, conseguem fazer a solicitação pela internet ou nos postos de atendimento.

Cota - Dados da SPTrans revelam que 95% dos cadastrados para o passe livre até agora têm direito à cota máxima disponível, ou seja, 48 viagens por mês, pois estudam em curso com frequência padrão (ensino fundamental, ensino médio, e ensino superior).

Os outros 5% representam os estudantes que têm carga horária "reduzida", com menos aulas ao longo da semana, matriculados em cursos técnicos e de pós-graduação. A empresa, subordinada à Secretaria Municipal dos Transportes, foi questionada pela reportagem, mas não respondeu quantos dos cadastrados estudam em universidades públicas e privadas. Tampouco foi divulgado o número de alunos de escolas públicas que já solicitaram o benefício.

A medida do passe livre limita a quantidade de deslocamentos gratuitos conforme o número de aulas dos alunos durante a semana.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).