30 de março de 2015

Obras da linha 5-lilás do metrô de São Paulo vão atrasar mais um ano

A gestão do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), informou manhã desta segunda-feira (30) que as obras da linha 5-lilás do metrô vão atrasar mais um ano.

A linha, cuja inauguração completa estava prevista para 2017, teve o prazo estendido para o primeiro semestre de 2018. "É a questão de meio ambiente, desapropriações e interferências.

Nós esperamos entregar no primeiro semestre de 2017 Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin", disse Alckmin.

O governador afirmou que seis estações dessa linha serão entregues no segundo semestre de 2017 e apenas a última ficará para 2018. De acordo com ele, 5.700 pessoas trabalham em sete lotes da construção da linha 5, que será interligada às estações Chácara Klabin, na linha 2-verde, e Santa Cruz na linha 1-azul.

Com obras paradas, a linha 4-amarela também teve o prazo de entrega das estações Vila Sônia e Morumbi, que tinha previsão de entrega para 2017, agora deve ser inaugurada totalmente apenas em 2018.

Alckmin disse que vai multar a empresa Isolux Córsan-Corviam, responsável pela construção, mas não disse o valor. "Ela [empresa] tem este mês de abril para retomar as duas estações [Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie]. E nós vamos licitar as outras duas, que é Morumbi e Vila Sônia", disse.

O secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, disse que o contrato com a empresa será rescindido caso as obras não sejam retomadas em abril. "Temos de fazer uma auditoria do que foi realizado, fazer os quantitativos do que precisa ser feito e aprovar o orçamento no Banco Mundial", disse Pelissioni.

O relato foi feito no local onde funcionará a futura estação Servidor-AACD, da linha 5-lilás, quando a máquina que perfura e concreta os túneis, conhecida como Tatuzão, chegou ao local. A previsão do governador é que a linha atenderá cerca de 780 mil passageiros por dia.

AMPLIAÇÃO

O secretário de Transportes anunciou que o horário de funcionamento da linha 15-prata será ampliado para 12 horas no início de abril -das 7h às 19h. Hoje, ela funciona apenas das 9h às 14h. Em abril começam obras de desvio do córrego da Mooca, que está atrasando o cronograma das obras.

A previsão é que outras três estações da linha 15 sejam inauguradas apenas no segundo semestre de 2016. Já o monotrilho da linha 17, que chegou a ser anunciado como o principal meio de transporte para ligar o estádio do Morumbi ao aeroporto de Guarulhos (Grande SP) para a Copa de 2014 agora só deve ser entregue em 2017, com três anos de atraso.

A obra mais complexa da linha, segundo o governo, é a construção de um pátio de manobra para trens sobre um piscinão.

FolhaPress

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).