5 de janeiro de 2015

Passagens de ônibus, trens e Metrô sobem nesta terça; veja mudanças

Tarifa será reajustada em São Paulo e estudantes terão Passe Livre.
Movimento Passe Livre agendou protesto contra reajuste para sexta em SP.

As tarifas das passagens de ônibus, trem e Metrô de São Paulo serão reajustadas a partir desta terça-feira (6). O valor da passagem passará de R$ 3 para R$ 3,50 nos ônibus municipais e transporte sobre os trilhos.

Apesar do aumento, o valor da tarifa de ônibus na capital paulista, que está congelado há 4 anos, ficará abaixo da inflação: se a tarifa fosse corrigida pelo índice de preços, o valor seria de R$ 3,75.

De acordo com a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, o reajuste fica abaixo dos 17% da inflação acumulada desde o último reajuste, em fevereiro de 2002.

Já as tarifas do bilhete único nas modalidades mensal, semanal e diário (com validade de 24 horas) permanecerão congeladas nos valores atuais. O valor do bilhete único integrado com o Metrô e os trens da CPTM será de R$ 5,45.

Assim como fez a Prefeitura de São Paulo, o governo estadual também vai manter congelada em R$ 140 a tarifa do Bilhete Único Mensal Sobre Trilhos.

Os alunos de escolas e universidades públicas, além dos estudantes que participam de programas de Educação como o Prouni, Fies e demais cotistas, terão direito ao Passe Livre nos ônibus do município de São Paulo. O Passe Livre isenta a tarifa de 50% do valor da passagem cobrada dos estudantes.

Desta forma, o aluno terá direito a fazer 48 viagens gratuitas por mês. O estudante poderá utilizar seu bilhete para atividades de cultura e lazer.

Estudantes de escolas privadas do ciclo básico ou superiores que não sejam atendidos por programas sociais do governo federal continuam tendo 50% de desconto na tarifa, como estabelece a legislação federal. Idosos com mais de 60 anos estão isentos.

Ao menos 505 mil estudantes, sendo aproximadamente 360 mil da rede pública e 145 mil na rede particular de ensino, mas de baixa renda, incluindo os que fazem cursos no nível superior, serão beneficiados pela tarifa zero, estima a Prefeitura.

O valor gasto pela manter as gratuidades, que gira em torno de R$ 1,4 bilhão, sairá do orçamento da Prefeitura.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), enviou na semana passada à Assembleia Legislativa um projeto de lei que cria a tarifa zero para estudantes nos trens da CPTM, no Metrô e nos ônibus da EMTU.

Se aprovada, a medida vai beneficiar todos os estudantes de escolas públicas do estado, incluindo os alunos das universidades públicas, Etecs e Fatecs.

Alunos de escolas particulares que comprovarem renda de até R$ 1.550 também serão beneficiados com a tarifa zero. De acordo com o governo do estado, também terão direito à gratuidade alunos de baixa renda cadastrados em programas estaduais que dão bolsas a universitários, como o Escola da Família e o Ler e Escrever, e os federais Prouni e Fies. 

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos estima que cerca de 65% dos estudantes que usam CPTM e Metrô terão direito ao benefício.
Protestos

Em 2013, os governos estadual e municipal anunciaram um reajuste conjunto das passagens de ônibus, trem e Metrô para R$ 3,20. O aumento das tarifas foi o estopim para uma série de manifestações de estudantes e outros movimentos sociais pedindo a instituição do passe livre na capital. Várias destas manifestações terminaram em depredações dos patrimônios público e privado e em confrontos com policiais militares. 

Os governos municipal e estadual acabaram revogando o reajuste anunciado e mantendo a tarifa em R$ 3.

O Movimento Passe Livre já marcou novos protestos contra o reajuste da tarifa. A primeira manifestação deve ocorrer na próxima sexta-feira (9) em frente ao Theatro Municipal, no Centro de São Paulo, às 17h.

Veja o que muda:

Ônibus municipais: tarifa unitária passa de R$ 3 para R$ 3,50

Trem e Metrô: tarifa unitária sobe de R$ 3 para R$ 3,50

Integração: Aumenta de R$ 4,65 para R$ 5,45
Alunos de escolas públicas ou cotistas: redução dos 50% do valor da tarifa para isenção total

O que está indefinido?

Passe Livre: apesar do prefeito Fernando Haddad ter afirmado que o benefício seria válido a partir do dia 6 de janeiro, a assessoria de imprensa da Prefeitura de São Paulo, diz que o benefício terá início do ano letivo após regulamentação da lei
Beneficiários: Inicialmente o benefício da isenção da tarifa seria concedido a todos estudantes de escolas e universidades públicas, agora a Prefeitura estuda limitar o Passe Livre somente para alunos carentes.

G1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).