22 de setembro de 2014

Expresso Leste depende de obras

Em maio de 2009, Mogi das Cruzes venceu uma luta árdua, encabeçada, inclusive, por O Diário, para contar com os modernos trens espanhóis, conhecidos de todos como Expresso Leste, equipados com ar-condicionado, música ambiente, conforto aos passageiros e rapidez. Na época, o então governador José Serra (PSDB) havia prometido implantar o Expresso, em todos os horários, paulatinamente. Seis anos depois, a Cidade ainda espera pelo serviço em sua totalidade de horários.

Serra lembrou, na ocasião, que, como o intervalo entre os trens do Expresso Leste cairia para três minutos, era essencial que Mogi construísse viadutos ou túneis para eliminar as cancelas existentes em Jundiapeba, Cavalheiro Nami Jafet, Campos Salles, Cabo Diogo Oliver e Dr. Deodato Wertheimer. “Caso contrário, o trânsito de veículos será prejudicado”, disse, em 2009.

Atualmente, o mogiano ainda espera pelos viadutos e passagens subterrâneas para, enfim, ver os famosos trens espanhóis circulando, exclusivamente, sobre a linha férrea que corta o Município.

“O que a gente quer não é mais do que a obrigação da CPTM, que ganha muito bem para isso, com as passagens nem tão baratas assim. Queremos conforto e rapidez. Queremos segurança e pontualidade. É isso que o povo espera do transporte público. Todo mundo fala que há carros demais nas ruas, mas é porque os trens e ônibus deixam a desejar”, comentou a autônoma Ana Cristina Aguiar, 45 anos, que reside em Jundiapeba e usa, todos os dias, os trens para trabalhar na Capital.

Já o auxiliar de enfermagem Claudio Nunes Andrade, 26 anos, tem e utiliza um carro, diariamente. “Eu não posso depender de ônibus e trem e até quando vou a São Paulo, mesmo para passear, vou de carro. O que me incomoda é ter de ficar parado nessas cancelas. Nós estamos em 2014 e ainda somos reféns disso. Demorou demais para saírem esses viadutos”, lamentou.

Questionada sobre a oferta dos trens mais modernos em todos os horários para Mogi das Cruzes, a CPTM garante que “está trabalhando para a ampliação do serviço do Expresso Leste de Guaianazes a Suzano durante todo o período comercial”, não mencionando a extensão até a Cidade. 

“Atualmente, o Expresso Leste opera de Luz a Guaianazes e nos períodos de vale são realizadas 24 viagens diretas entre as estações Luz e Estudantes, (12 em cada sentido)”, informou a assessoria da Companhia.

A estatal conta que para a ampliação do serviço até Suzano foram adquiridos nove trens novos. “Também estão em andamento obras que contemplam a modernização dos sistemas de sinalização, telecomunicações, energia, rede aérea, via permanente, além da reconstrução das estações Ferraz de Vasconcelos e Suzano”.

Segundo a CPTM, o Expresso Leste (Luz-Guaianazes) cumpre intervalos médios de 4 minutos nos horários de pico. O trecho transporta a média de 515 mil usuários por dia útil. Entre Guaianazes-Estudantes há intervalos médios de 8 minutos nos horários de pico e atendimento à média de 220 mil usuários por dia útil. Na estação Mogi das Cruzes, embarcam 12 mil usuários diariamente.

No fim da nota, a empresa diz que “as estações Mogi das Cruzes e Estudantes também serão reconstruídas”. “As obras serão financiadas com recursos orçamentários do Governo Federal, por meio do PAC da Mobilidade, e os editais para contratar as obras serão publicados tão logo os recursos sejam liberados. As novas estações terão plataformas cobertas, escadas rolantes e todos os itens de acessibilidade (elevadores, piso e rota táteis, comunicação em Braille, corrimãos e rampas adequadas). Também vão dispor de banheiros públicos comuns e de sanitários exclusivos para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Haverá passarela de transposição à via férrea, em área não-paga, aberta 24 horas e iluminada. Os novos prédios também contarão com nova infraestrutura dos sistemas elétricos, eletrônicos, hidráulicos, sonorização, iluminação geral e de emergência, entre outros”, promete a estatal, sem revelar, no entanto, quando essa obra, finalmente, terá início.



Candidatos prometem ampliar viagens

Todos os candidatos a governador do Estado de São Paulo assumiram um compromisso com Mogi das Cruzes de que irão melhorar o transporte público e implantar o Expresso Leste de forma integral.

Alexandre Padilha, do PT, afirmou que, se eleito, vai “implantar um forte programa de modernização da CPTM, visando sua transformação, no médio prazo, em metrô de superfície”. “As seis linhas que atendem a Região Metropolitana de São Paulo serão recuperadas, dando confiabilidade operacional e acabando com as panes que prejudicam diariamente milhões de passageiros. A população de Mogi vai poder contar com o Expresso Leste em todos os horários e também com vagões confortáveis, de qualidade em todas as linhas. Além disso, vamos modernizar as linhas da CPTM, com aquisição de trens novos, reforma e manutenção das vias, implantação de sinalização, recuperação, reforma e reconstrução das estações, garantindo a acessibilidade. Dentre nossas prioridades estão retomar o projeto e acelerar as obras para implantação do trem de Guarulhos (Linha 13-Jade), ligando a Linha 12-Safira da CPTM à futura estação Aeroporto Internacional de Guarulhos; acelerar o projeto e as obras para implantação do trem ligando Guarulhos ao ABC, com interligações nas Linhas 12-Safira, 11-Coral e 10-Turquesa, todas da CPTM, e na Linha 3-Vermelha do Metrô; entre outras”.

Já Geraldo Alckmin (PSDB), que quer a reeleição, disse que as estações Ferraz de Vasconcelos, Poá e Suzano da Linha 11-Coral estão sendo totalmente reformadas e modernizadas. A previsão é de entrega até o final deste ano. “Graças às reformas, todo o Alto Tietê será beneficiado, já que a partir do ano que vem, o Expresso Leste, que hoje chega até Guaianazes, vai até a Suzano. Com esta expansão e a chegada de novos trens para a linha 11, a partir de março de 2015, os horários do Expresso Leste serão gradativamente aumentados”.

O tucano disse, ainda, que “a licitação para contratação de obras para reformar e modernizar a estação de Mogi das Cruzes já está em andamento. A previsão é de que neste semestre seja conhecido o vencedor. O novo prédio será deslocado cerca de 60 metros da posição atual para a implantação de uma passagem subterrânea que vai beneficiar os usuários. A nova edificação terá plataforma central com 190 metros de extensão. Os usuários também serão beneficiados pela passarela de transposição da via férrea, aberta 24 horas, que permitirá o acesso ao terminal de ônibus municipal, que está ao lado da estação. O investimento previsto é de R$ 100 milhões”.

Gilberto Maringoni (PSOL) destacou que o governo “tem que enfrentar os interesses das empresas de ônibus e investir no transporte sobre trilhos, fazendo os trens da CPTM cortar todo o Estado de São Paulo”. “Para beneficiar Mogi das Cruzes nós devemos interligar os trens de São Paulo até São José dos Campos, passando por Mogi das Cruzes a cada 20 minutos. Investir na CPTM como empresa de transporte público e não com viés privado, ou seja, de acordo com o volume de passageiros”, pontuou.

Por outro lado, Gilberto Natalini (PV) prevê “fortes investimentos em metrô, trens suburbanos, VLT e trens regionais para Campinas, Sorocaba, Taubaté e Santos”. “O Expresso Leste foi concebido para servir nos horários de pico da linha 11 Coral, mas a demanda atual já exige o serviço em todos os horários. Além disso, é fundamental construir, em parceria com o Governo Federal, as obras do Ferroanel, que vai retirar boa parte dos trens de carga das linhas da CPTM”, salientou.

O candidato Laércio Benko (PHS), por outro lado, lembrou que “o Expresso Leste ainda não foi implantado na Cidade por depender da construção de três viadutos ou túneis” e se comprometeu a “buscar recursos para tirar do papel esses gargalos”.

Por fim, Paulo Skaf (PMDB) afirmou que “nosso projeto contempla a modernização das estações de Mogi das Cruzes e a eliminação dos cruzamentos em nível ao longo da Cidade. Vamos entregar a expansão do Expresso Leste até Suzano e, posteriormente, até Mogi das Cruzes”. (Sabrina Pacca)

O Diário de Mogi
Comentários
0 Comentários
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).