12 de agosto de 2014

Projeto do trem Americana-Santos fica apenas no papel

Projeto do trem intercidades prevê usar os ramais do transporte de cargas

O projeto de criação do trem intercidades entre Americana e Santos (SP), passando por Campinas, aguarda apenas a liberação do governo federal para utilizar a malha ferroviária já existente no Estado.

O prazo estipulado no ano passado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) para o projeto sair do papel era até o primeiro semestre de 2014, mas a licitação ainda não tem data para ocorrer.

No último sábado (9), Alckmin disse, durante agenda em Campinas, que falta autorização do Ministério dos Transportes para que os trilhos hoje usados para transporte de carga, e sob concessão da América Latina Logística (ALL), sirvam também ao transporte de passageiros. O objetivo, segundo o governador, é reduzir os custos.

À espera

“É uma proposta importantíssima, estamos aguardando só o aval da área federal, porque, para reduzir custos, nós queremos aproveitar o espaço da linha férrea. Ali cabe o trem de cargas e de passageiros. Então, precisamos ter o ‘ok’ federal”, disse. O edital irá definir a parceria público-privada (PPP) para a implantação do modal. As ferrovias irão ligar Americana a Santos e Taubaté a Sorocaba, e se cruzarão em São Paulo.

Campinas fará parte da rota dos trens de alta capacidade que circularão a uma velocidade média de 120km/h, podendo atingir até 160km/h. “A PPP está praticamente pronta, formatada, com equilíbrio econômico-financeiro, engenharia financeira. Só estamos aguardando um ok”, completou Alckmin.

Custo

O superprojeto, com valor estimado de R$ 20 bilhões, também seria uma alternativa de acesso ao Aeroporto Internacional de Viracopos. A ideia é interligar a macrometrópole formada pelas regiões metropolitanas de Campinas, Vale do Paraíba, São Paulo e Santos.

Do total, R$ 4 bilhões seriam de recursos públicos. A Secretaria de Transportes Metropolitanos foi procurada ontem para falar sobre o andamento do processo, mas não retornou até as 19h. O Ministério do Transportes e a Agência Nacional de Transportes Terrestres, responsável pela concessão da malha ferroviária, também informou que não seria possível dar uma resposta sobre o assunto nesta segunda-feira (11).

Outro projeto

Pelas regras da parceria público-privada, assim que a modelagem for aprovada pelo Conselho Gestor, o projeto inicia o processo de licitação, com a submissão do modelo e da minuta do edital à audiência pública e à consulta pública. Após estas etapas, são realizados os ajustes e correções consideradas necessárias e só a partir deste ponto é finalizada a licitação, com o recebimento das propostas, abertura e julgamento e assinatura do contrato.

Paralelo ao intercidades, o governo estadual trabalha no projeto do trem regional, que ligará São Paulo a Jundiaí. As regiões metropolitanas de Campinas, São Paulo, Santos e São José dos Campos, somada à cidade de Sorocaba, respondem por 53% da frota estadual de veículos e 63% de toda a população do Estado de São Paulo. Essas regiões possuem fluxo contínuo entre elas, principalmente entre a região de São Paulo e demais.

Extensões

Segundo o edital de chamamento público publicado em 2012, as extensões operacionais Campinas — Americana e São José dos Campos — Taubaté deveriam ser estudadas quanto à sua viabilidade e poderão ser implantadas antes da rede chegar nestas cidades, caso estas linhas possuam demanda local.

Em função dos traçados conectando Campinas e São José dos Campos à Região Metropolitana de São Paulo estarem próximos dos Aeroportos de Viracopos e Guarulhos respectivamente, e por agregarem uma demanda potencial ao sistema como um todo, deverá ser avaliado a implantação de estações dos trens regionais nesses dois aeroportos.

Debate

Nesta quarta-feira (13), Americana debate a implantação dos trens regionais no Interior, através da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Transporte Ferroviário. A discussão aberta à população já ocorreu em Valinhos, Vinhedo, Louveira, Jundiaí e Campinas. "É uma forma de nós mobilizarmos a população para ajudar e pressionar o Estado para que o projeto do trem intercidades saia do papel" , disse o presidente da Frente e da Câmara de Valinhos Lorival Messias (PROS).

Segundo ele, o modal irá servir especialmente aos trabalhadores que se deslocam entre as cidades do eixo Interior-Capital todos os dias.

iG Paulista
Cecília Polycarpo | cecília.cebalho@rac.com.br


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).