12 de agosto de 2014

Alckmin veta vagão exclusivo para mulheres nos trens e metrô

O governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, vetou nesta terça-feira a aprovação de um projeto de lei que obrigava a criação de um vagão exclusivo para as mulheres, o "vagão rosa", nos trens da CPTM e do metrô durante os horários de pico.

A iniciativa, que já foi implantada no Rio de Janeiro em 2006, foi aprovada pela Assembleia Legislativa de São Paulo em julho após as denúncias de mulheres que muitos homens se aproveitam dos vagões lotados durante os horários de maior movimento para assediá-las.

"(O projeto tem) boas intenções, louváveis intenções, mas que na prática não nos parece ser o caminho adequado", afirmou o governador.

No início do ano, a polícia prendeu pelo menos 33 pessoas por assédio no metrô de São Paulo.

Alguns grupos feministas, como o Bastardxs, se posicionaram contra o projeto de lei por considerá-lo "segregacionista" e "não solucionar com o tempo" o assédio que algumas mulheres sofrem no transporte público.

"A forma de resolver isto é através de uma reeducação de gênero nas escolas", comentou para a Agência Efe a feminista Sara Winter durante um ato de protesto realizado no mês passado, no qual várias mulheres se despiram para demonstrar sua rejeição ao projeto de lei. EFE

Uol
Comentários
0 Comentários
As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).