9 de junho de 2014

Após tumulto em estação, 13 grevistas são levados para delegacia

Treze grevistas foram detidos pela Polícia Militar nesta segunda-feira (9) após confusão ocorrida por volta das 6h30 dento da estação Ana Rosa do Metrô. De acordo com a PM, o grupo foi encaminhado ao 36º Distrito Policial para prestar esclarecimentos. O major da PM Robson Cabanas, responsável pela operação, explicou que nenhum deles foi preso.

 

— Foram levados par a delegacia para apurar a conduta de cada um, verificar quem descumpriu a ordem judicial.

 

Ainda segundo o major, a polícia foi acionada para garantir o funcionamento da estação e do Metrô, seguindo determinação da Justiça, e não houve uso de força física.

 

— Não tivemos ação violenta de maneira nenhuma.

 

Nesta manhã, de 80 a 100 grevistas entraram na estação para conversar com outros trabalhadores que não aderiram à greve. O objetivo era convencê-los a não trabalhar. No entanto, com a chegada da Tropa de Choque, as entradas das estações foram bloqueada e a polícia começou a identificar os funcionários que tentavam realizar o piquete, como conta uma grevista de 26 anos que estava no local, mas não quis se identificar.

 

— Nos encurralaram no mezanino e queriam cadastrar para colocaram na lista de demitidos.

 

Segundo a grevista, pessoas que estavam do lado de fora conseguiram liberar um dos portões da estação, que estava fechado com cadeado, e diversos funcionários do Metrô saíram da estação. O major da PM confirmou que um dos portões foi arrombado. Com isso, apenas 13 continuam no local e foram levados para a delegacia.

 

O advogado do Sindicato dos Metroviários, Ricardo Gebrim, confirmou as detenções desta manhã.

 

— Treze estão detidos acusados de piquete. Estavam exercendo o direito de greve, não consta que tenham praticado nenhuma ilegalidade. Quem sabe serão usados como bode expiatório do governo Alckmin para impedir a greve.

 

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) confirma que 13 pessoas foram levadas para o 36° Distrito Policial após tentarem impedir o funcionamento da estação Ana Rosa do Metrô. Segundo a delegada Roberta Guerra, plantonista do 36° DP, essas pessoas assinarão um termo circunstanciado, que está sendo registrado, e responderão judicialmente pelo artigo 201 do Código Penal — "Participar de suspensão ou abandono coletivo de trabalho, provocando a interrupção de obra pública ou serviço de interesse coletivo". Após a elaboração do documento, elas serão liberadas.

 

R7

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).