24 de abril de 2014

Frotas do Metrô que custaram mais de R$ 2 bi têm falhas e colocam usuários em risco

Trens reformados e novos que circulam em três linhas registram fortes solavancos

 

Próxima estação: República. A aposentada Zilda Maria de Almeida, de 73 anos, sai do assento e segue em direção à porta do trem para desembarcar. Após alguns passos, a composição dá um forte solavanco. Sem equilíbrio, a idosa quase cai, apoia-se em outra passageira e precisa ser ajudada.

 

— É uma falta de respeito, isso está a cada dia pior. Se levantar quando o trem para, você não consegue sair porque a porta abre e fecha muito rápido. Mas também, se levantar antes, acontece isso, freia e joga todo mundo no chão.

 

As paradas bruscas são reclamações recorrentes nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha. Operador de trens do metrô há 26 anos, Dagnaldo Gonçalves conta que nunca ouviu tantas queixas sobre os solavancos. Segundo ele, as freadas repentinas são resultado de trens reformados ou novos, com sistemas diferentes.

 

— A parada do trem nas estações é automática, mas como existem várias frotas de trem, essa regulagem não se consegue fazer. Então, muitas vezes, o operador é obrigado a parar em emergência, porque falha essa parada programada. Um dos motivos disso acontecer é que, tanto nos trens reformados [frotas L e K] quanto nos novos [frota H], foi retirado o semiautomático. Eles só têm o automático e o manual. Então, você passar do automático para o manual ou então aplicar emergência, ele dá esse tranco.

 

Apenas a modernização de 98 composições custou à companhia R$ 1,7 bilhão, sem contar os trens novos, comprados da espanhola CAF. A decisão do governo paulista virou alvo de uma investigação do Ministério Público sobre superfaturamento nas reformas. Alguns desses trens têm mais de 30 anos de uso.

 

Até meados de janeiro, a cozinheira Renata Costa se sentia segura dentro do metrô, mas mudou de opinião em uma manhã. Por pouco, ela não sofreu um grave acidente.

 

— Esses dias eu achei que [o trem] já estivesse parado e ele deu mais uma freada quando já estava na estação. Fui jogada com força contra um ferro desses que a gente se segura. Fiquei o dia inteiro com o braço dolorido.

 

Metrô tem uma falha grave a cada três dias

 

O professor de engenharia mecânica do Instituto Mauá de Tecnologia Aurélio da Dalt explica que problemas desse tipo envolvem o sistema de controle e colocam em risco os passageiros. Segundo ele, as falhas devem ser corrigidas o mais rápido possível.

 

— Uma das características do sistema de frenagem é justamente ele ser de tal forma que não dê solavanco nenhum. [...] O operador vai tentar reduzir a velocidade, por um joystick. Mas, se isso estiver desregulado, mesmo no modo automático, vai dar problema, porque é do trem, não é um problema de controle.

 

De 2009 a 2013, o número de falhas graves no metrô aumentou 105%, segundo o Sindicato dos Metroviários. Além disso, nos trens das frotas K e L, há trepidações nas portas, ar-condicionado que não funciona, panes em sensores e nos freios. Outros defeitos que colocam em risco a segurança dos usuários também são frequentes nos trens novos, da frota H, segundo os funcionários

 

Leia mais notícias de São Paulo 

 

Outro lado

 

Em nota, o Metrô informou que as freadas acontecem quando o trem à frente fica parado na plataforma mais tempo do que o programado, seja por falha ou por usuários que impedem o fechamento das portas. A companhia ainda esclareceu que a aceleração, frenagem e o tempo de parada são coordenados por um sistema automático e que o operador só assume o controle em caso de anormalidades.

 

Fonte: R7

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).

Apartamento em Francisco Morato finaciado pela Caixa

Apartamento em Francisco Morato finaciado pela Caixa
ÚNICO DA REGIÃO ENTREGUE TOTALMENTE ACABADO, COM PISO EM TODAS AS ÁREAS ✅ ESCRITURA GRÁTIS! 💥 APARTAMENTOS LOCALIZADOS A 1,8 KM DA ESTAÇÃO BALTAZAR FIDÉLIS 💥 Se você: ✅ Trabalha registrado ✅ Possui renda familiar de R$ 2200 ou mais ✅ Possuis FGTS Não perca mais tempo, saiba que você possui um excelente potencial de financiamento e não pode deixar essa oportunidade escapar! SUA OPORTUNIDADE CHEGOU ✅ 1 Vaga ✅ Condomínio com portaria 24hs. ✅ Piscina ✅ Salão de Festas ✅ Churrasqueira ✅ Quadra ✅ Playground ✅ Plantas de 46 e 46 M². O único da região que entrega totalmente acabado e pronto para morar ***Use seu FGTS *** Financiamento Caixa Econômica Federal *** Entrega garantida pela Caixa prevista para maio de 2019. Localização Município: Francisco Morato CEP do imóvel: 07996-005 Bairro: Res São Luis VISITAS SOMENTE COM AGENDAMENTO PRÉVIO Fale com agora mesmo no telefone ou WhatsApp com: RICARDO - 11-987405205