16 de abril de 2014

Ato contra Copa em SP tem detidos na estação Butantã

Polícia cercou jovens dentro da Estação Butantã após vandalismo. Ao menos duas agências ficaram destruídas na Av. Vital Brasil.

O 5º Ato contra a Copa realizado em São Paulo terminou nesta terça-feira (15) com manifestantes detidos após duas agências bancárias serem alvo de vandalismo na Avenida Vital Brasil, na Zona Oeste de São Paulo. As detenções ocorreram dentro da Estação Butantã da Linha 4 Amarela do Metrô.

(O G1 acompanhou o protesto emtempo real, com fotos e vídeos.)

Às 22h30, a PM informou que 54 pessoas foram presas. Os jovens foram levados em dois ônibus para o 14° Distrito Policial. "Muitos foram detidos por atos de depredação", disse o major Genivaldo Antônio, que comandou a operação. Cerca de 800 policiais militares acompanharam a manifestação.

Não foram registrados confrontos entra a PM e os manifestantes. De acordo com a concessionária Linha 4 do Metrô, não foram registrados vandalismos dentro da estação.

Concentração no Masp
A concentração para o ato foi realizada no Masp, na Avenida Paulista, às 18h. Mesmo com chuva leve, cerca de mil manifestantes seguiram pela Avenida Rebouças até chegar às imediações da Avenida Vital Brasil. No caminho, não foram registrados incidentes. O grupo chegou a realizar o tradicional jogral de encerramento, destacando queixas contra a precariedade do sistema público de saúde.

Por volta das 21h30, após o começo da dispersão, dois bancos foram depredados na Avenida Vital Brasil. Manifenstantes correram em direção à Estação Butantã e foram seguidos pela PM. A Tropa de Choque chegou a cercar as entradas com escudos.

Manifestantes detidos em frente à tropa de choque na estação do Metrô Butantã (Foto: Marcelo Mora/ G1)Manifestantes detidos em frente à tropa de choque na estação do Metrô Butantã (Foto: Marcelo Mora/ G1)
Tropa de choque em frente ao Metrô Butantã (Foto: Marcelo Mora/ G1)Tropa de choque em frente ao Metrô Butantã (Foto: Marcelo Mora/ G1)
Marcha que teve início no vão do Masp, na Avenida Paulista, caminha em direção à Avenida Rebouça, em São Paulo em protesto contra a realização da Copa do Mundo 2014 no Brasil (Foto: Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo)Marcha que teve início no vão do Masp, na Avenida Paulista, caminha em direção à Avenida Rebouça, em São Paulo em protesto contra a realização da Copa do Mundo 2014 no Brasil (Foto: Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo)
Jovem picha o desenho de uma bandeira do Brasil com uma mensagem de protesto em um dos pilares do Masp, na Avenida Pauulista, na região central de São Paulo, durante protesto contra a Copa do Mundo 2014 no Brasil (Foto: Cris Faga/Fox Press Photo/Estadão Conteúdo)Jovem picha o desenho de uma bandeira do Brasil com uma mensagem de protesto em um dos pilares do Masp, na Avenida Pauulista, na região central de São Paulo, durante protesto contra a Copa do Mundo 2014 no Brasil (Foto: Cris Faga/Fox Press Photo/Estadão Conteúdo)
Manifestantes queimam uma bandeira do Brasil durante concentração no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, para um ato contra a realização da Copa do Mundo no Brasil (Foto: Alex Silva/Estadão Conteúdo)Manifestantes queimam uma bandeira do Brasil durante concentração no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, para um ato contra a realização da Copa do Mundo no Brasil (Foto: Alex Silva/Estadão Conteúdo)
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Douglas disse...

Agora é que querem protestar contra a realização da Copa? Brasileiro é mesmo um povinho retardado. Por que não protestaram há 7 anos atrás quando o Brasil foi escolhido como país sede. Agora às vésperas e com todo o dinheiro investido e roubado é que o povo quer protestar?
Ah...tenha dó gente!

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).