20 de março de 2014

'Gritei para todo mundo ouvir', diz vítima de abuso no Metrô de SP

Mulher foi apalpada duas vezes por engenheiro na Estação Sé. Outra vítima foi filmada por técnico de informática com celular.

Uma das mulheres vítima de abuso na Estação Sé do Metrô disse que gritou apenas ao deixar a composição, nesta quarta-feira (19), informou o SPTV. Ela relatou que foi apalpada duas vezes por um engenheiro durante o empurra-empurra na estação.

“Quando olhei para trás, ele deu um belo de um sorriso sarcástico, né? Achou que eu tinha gostado, porque não revidei. E aí, em seguida, ele passou (a mão) novamente. Quando eu saí do Metrô, eu comecei a gritar, gritei para todo mundo ouvir”, contou.

O engenheiro, de 26 anos, negou o abuso, mas como foi reconhecido pela vítima acabou preso e vai responder por crime de importunação ofensiva ao pudor.

Além dele, um técnico em informática também foi preso na Estação Sé nesta quarta-feira suspeito pelo mesmo crime. Segundo a polícia, no celular dele estavam dois vídeos de duas mulheres que ele havia gravado em um trem. O rapaz disse à polícia que não iria colocar as imagens na internet.

A mulher contou que foi alertada pelos seguranças que tinha sido filmada. Ela disse que nem percebeu a invasão de privacidade. “Ele não tem o direito de me filmar. Eu tenho direito de usar a roupa que eu quero, sem ser filmada, sem ser... sem violar os meus direitos”, afirmou.

Só neste ano 20 mulheres sofreram algum tipo de abuso nos trens e metrôs, principalmente nos horários de pico, quando as composições estão mais lotadas, segundo a polícia.
Como o crime de importunação ofensiva ao pudor é considerado de menor gravidade os dois homens foram liberados. A polícia diz que é importante que as vítimas procurem a delegacia para dar queixa.

Tentativa de estupro

Na segunda-feira (17), um universitário foi preso em flagrante por suspeita de tentar estuprar uma mulher em um trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

O suspeito, Adalton Aquino dos Santos, disse ser estudante do quinto ano de administração. Ele estava em um trem da Linha Rubi e atacou uma passageira. Passageiros que estavam perto viram e agrediram o universitário. Agentes ferroviários entraram no trem e levaram o rapaz para a Delegacia do Metropolitano (Delpom), na Estação Barra Funda do Metrô, na Zona Oeste de São Paulo.

"Ele entrou no vagão mais lotado. Estava no Tatuapé vindo para Luz e encostou uma mulher em um canto. Fingiu que estava com uma faca, mandou abaixar a calça e ficar só de calcinha até ejacular nela", disse o delegado divisionário da Delegacia de Atendimento ao Turista (Deatur), Osvaldo Nico Gonçalves,.

A ocorrência foi registrada como tentativa de estupro. Segundo a polícia, o estudante disse que acompanha as ações de um grupo de internautas que assedia mulheres em trens da linha Rubi da CPTM e as filma para, posteriormente, postá-las nas redes sociais, mas negou fazer deste grupo. O estupro é crime inafiançável. A passageira, vítima do abuso, foi levada para um hospital e está com suspeita de fratura no pulso.

G1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).