21 de outubro de 2013

Manifestantes bloqueiam linha da CPTM na Zona Leste de SP



Bloqueio ocorre entre as estações Comendador Ermelino e São Miguel. Justiça, com apoio da PM, cumpre reintegração de posse de terreno da CDHU.

Manifestantes que protestam contra uma reintegração de posse bloquearam por volta das 16h45 desta segunda-feira (21), com barreiras de fogo, a linha 12-Safira da CPTM, entre as estações Comendador Ermelino, em Ermelino Matarazzo, e São Miguel Paulista, ambas na Zona Leste da capital, segundo a assessoria de imprensa da empresa de transportes. As demais estações funcionam normalmente, de acordo com a CPTM. O sistema Paese deverá ser acionada para atender aos usuários por meio de ônibus neste trecho específico.
A Justiça acompanhada da Polícia Militar cumpriu na manhã desta segunda-feira reintegração de posse em terreno da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), na região do Jardim Pantanal, em Ermelino Matarazzo. A reintegração ocorre em dez pontos de área com 8.500 metros quadrados chamada União de Vila Nova e cerca de 150 famílias tiveram que sair de suas casas.

Duzentos policiais militares acompanham a ação. Eles utilizaram spray de pimenta e bombas de gás lacrimogêneo contra os moradores que formam pequenos grupos para tentar impedir a demolição. Um fragmento de uma bomba de gás lacrimogêneo atingiu um fotógrafo que foi encaminhado ao hospital.

Moradores atearam fogo em uma casa de madeira e o Corpo de Bombeiros foi ao local. Policias da Força Tática com escudos do Choque formaram um cordão de isolamento no terreno.
Segundo a Secretaria da Segurança Pública, até as 10h30, a reintegração já havia terminado em cinco pontos da área.

Cleide da Cruz, 25, moradora de uma casa do terreno havia um mês e meio, afirmou que não houve notificação para deixar a casa.

"Estava dentro de casa com meus três filhos quando eles chegaram. Não notificaram nada. Eles simplesmente bateram na porta e pediram pra tirar as criancas" , disse Cruz.

A CDHU informou, por meio de nota, que chegou a negociar a "desocupação voluntária, mas não obteve êxito".
A CDHU informou, por meio de nota, que os terrenos do núcleo União de Vila Nova, serão destinados à implantação de praças, ruas e escolas, foram ocupadas entre os dias 6 e 7 de setembro por moradores da região. “Para garantir a conclusão do projeto, a CDHU ajuizou ação de reintegração de posse, que foi deferida pela Justiça”, diz o texto.
 
A companhia afirma que a invasão das áreas com destinação social  “afeta  diretamente a população local  e  prejudica  o  processo  de  regularização fundiária do núcleo."  A nota ainda diz que os invasores são, na maioria, provenientes da própria União de Vila Nova e de regiões adjacentes. E que parte dessas áreas “já está sendo atendida pela urbanização”.

Segundo a CDHU, o núcleo União de Vila Nova é uma área urbanizada "por meio de um projeto integrado que beneficiou mais de 9 mil famílias com novas moradias e implantação de redes de água, esgoto e energia elétrica, iluminação pública, pavimentação de ruas, paisagismo, sistema de lazer, canalização de córregos e sistema de drenagem. Atualmente, o local está em processo de regularização fundiária, o que garantirá a cada morador a documentação regularizada de seu imóvel".

Na última quinta-feira (27), moradores da ocupação fizeram um protesto contra a reintegração que terminou em confronto. Um grupo chegou a colocar fogo nas instalações onde eram feitos os atendimentos à comunidade e nos trilhos da Linha 12-Safira (Luz-Calmon Viana) da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

A CPTM chegou a fechar por segurança apenas esse trecho, mas a interdição foi sendo ampliada, alcançando sete estações da Linha Safira. O bloqueio teve reflexo também na Linha 11-Coral (Luz-Estudantes), com maior lotação nas plataformas de embarque. A PM usou bombas de efeito moral para liberar a via e a linha férrea.

G1
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).