19 de setembro de 2013

Alckmin diz que SP não renovará acordo para compartilhar ferrovias

Governo quer que trens de carga passem a circular só à noite. Convênio que compartilha vias não deve ser renovado em 2016.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB), cobrou do governo federal, nesta quinta-feira (19), a construção do ferroanel em São Paulo ao comentar o acidente ocorrido na Linha 7- Rubi, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). No fim da manhã de quarta-feira (18), um trem de carga descarrilou e atingiu uma composição que transportava passageiros.

Para o governador, o convênio que prevê o compartilhamento das ferrovias entre trens de carga e de passageiros não deve ser renovado em 2016. O governo do estado quer que trens de cargas a partir de agora só circule à noite.

“Estamos hoje comunicando à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e à MRS Logística [que opera cargueiros, por concessão federal], que nós queremos diminuir a zero o trem de carga durante o dia, que eles precisam se adaptar durante a noite e comunicando também que depois de 2016 não tem mais”, afirmou em evento no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul de São Paulo.

De acordo com o governador, haverá um prazo para que sejam tomadas as providências para suspensão do tráfego dos trens de carga durante o dia. “Estamos sempre alertando o governo federal de que precisa ter uma alternativa para não passar mais dentro de São Paulo”, afirmou.  Atualmente, dos 75 trens que passam todo dia por São Paulo, cerca de um terço circulam durante o dia, junto com o trem.

Alckmin afirmou que as negociações para a construção do Ferroanel e o Rodoanel datam da mesma época, porém, o projeto que caberia ao governo federal não avançou. O governador destacou que os trechos Oeste e Sul do Rodoanel já estão concluídos. O trecho leste deve ser terminado no primeiro semestre de 2014 e seis frentes de trabalho atuam na construção do trecho norte.“O Ferroanel nunca começou”, destacou.

Interdição

A linha 7 permanece com tráfego interrompido entre Franco da Rocha e Baltazar Fidélis nesta quinta-feira (19). De acordo com o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, toda a carga de bauxita foi retirada do local do acidente. A expectativa é que na segunda-feira as duas já estejam liberadas.

Por Letícia Macedo
Do G1 São Paulo

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).