27 de julho de 2013

Trens abandonados geram preocupação a moradores de Jundiaí

Os vagões ficam em terreno da Vila Graff. Dona do terreno afirma que faz manutenção periódica

Moradores da Vila Graff, em Jundiaí (SP) estão preocupados com o abandono de vagões no bairro. Segundo a população, os casos de roubos aumentaram desde que as composições foram deixadas no local. A prefeitura informou que já pediu a retirada dos vagões, mas até agora, nada foi feito.

Paredes pichadas, lixo acumulado, frascos que costumam ser utilizados para armazenas drogas. Tudo isso é encontrado ao redor dos vagões. O mato também cresce ao redor e dentro dos trens. O bancário Sílvio Rodrigues da Silva mora no bairro há oito anos e reclama que há pelo menos cinco, o local virou ponto de consumo de drogas e dormitório para andarilhos. "A questão maior é o barulho que eles passam gritando, fazendo uma algazarra, até chegarem nos vagões. E daí eles continuam fazendo algazarra e gritaria".

O local fica perto da antiga Estação Paulista de Trem e, de acordo com os moradores, depois que os vagões foram abandonados, a criminalidade aumentou no bairro. Rui Antonio Fuzete é dono de bar e já foi assaltado duas vezes. "Eles entraram pelo telhado e levaram televisão. Inclusive meus vizinhos já foram assaltados também".

O comandante da Guarda Municipal de Jundiaí confirma as reclamações. Ele explica que diariamente são feitas rondas especiais ao longo da linha do trem, que fica perto da sede da Guarda. Mesmo assim, o comandante afirma que pouco pode ser feito. "Isso nos causa muita preocupação e gera muita reclamação por parte da população que mora nesse entorno. As providências já foram solicitadas lá atrás, mas continuamos solicitando e por enquanto não tivemos ainda a solução para esse caso", disse José Robert Ferraz, comandante da Guarda Municipal.

De acordo com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), dos quatro vagões abandonados no local, apenas um é de responsabilidade dela. Mas em nota, a CPTM informou que ele foi leiloado há poucas semanas e que a empresa que fez a compra tem até 30 dias para retirar o veículo. Já os outros vagões seriam de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), inclusive o que tem vagões de carga acoplados.

O G1 entrou em contato com o DNIT e a informação é que os funcionários estão em greve. Por isso, não há como passar os posicionamentos sobre os vagões abandonados em Jundiaí. Já a América Latina Logística (ALL), responsável pelo local, informou que faz limpeza periódica e roçagem em torno dos trilhos, além de ronda preventiva.

Fonte: Do G1 Sorocaba e Jundiaí
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).