2 de julho de 2013

Nota do Sindicato dos Metroviários sobre a greve nacional de protesto (11 de Julho)

A Greve Nacional de Protesto, marcada para 11 de julho, é necessária devido à grande demanda da classe trabalhadora, exposta nas ruas. Os trabalhadores querem o fim do Fator Previdenciário, aumento dos salários, mais investimentos em transporte, saúde e educação.


A juventude, usuários e trabalhadores em transporte tomaram as ruas com suas bandeiras de redução das tarifas rumo à tarifa zero, para garantir o direito de ir e vir da população.

Exigimos mais investimentos para obtermos um transporte coletivo de qualidade. Temos clareza que isso só será possível com estatização do setor e o fim  das privatizações, das PPPs e terceirizações.

Nesse sentido devemos trabalhar para que a Greve ocorra e exigimos que as Centrais Sindicais se posicionem claramente em favor das paralisações e convoquem suas bases para a luta. Ainda propomos que façam um esforço de produzirem matérias pagas e\ou coletivas chamando a Greve Geral.

Propomos também a realização de uma plenária de São Paulo de todo o movimento sindical no dia 5 de julho (sexta feira), às 16 horas, no Sindicato dos Metroviários.

Fonte: http://www.metroviarios.org.br/site/index.php?option=com_content&task=view&id=1478&Itemid=0
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).