3 de junho de 2013

Funcionários aceitam proposta do Metrô e descartam greve

Funcionários da CPTM também pedem reajustes e devem decidir sobre paralisação nesta terça

O metroviários de São Paulo e a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) chegaram a um acordo, nesta segunda-feira, e os funcionários da categoria descartaram realizar a greve, inicialmente prevista para ocorrer nesta terça-feira. A decisão foi anunciada após uma assembleia, realizada na noite de hoje na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários, no bairro do Tatuapé, na zona leste da cidade, e depois de uma reunião entre as duas partes no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP).

O Metrô apresentou uma nova proposta de reajuste, de quase 8%, sendo 5,37% referente ao IPC/FIPE e mais 2,5% de reajuste real, além de reajuste do vale refeição e vale alimentação. A proposta é superior à apresentada na semana passada, quando a companhia indicou um reajuste total de 6,42%, 11,51% de reajuste do vale refeição e 13,62% de reajuste do vale alimentação, mas ainda aquém à reivindicação dos metroviários, que pediam reposição de 7,3% e aumento real de 14,16%, além de reajuste de 24,3% no vale-refeição, plano de carreira, jornada de 36 horas, entre outras medidas.

Os funcionários e a diretoria do Metrô negociavam há semanas as reivindicações da categoria, que ameaçava paralisar as atividades, o que afetaria mais de 4 milhões de usuários na Grande São Paulo, que utilizam o metrô todos os dias. A última greve dos metroviários ocorreu em maio de 2012, quando as atividades foram paralisadas durante quase um dia, o que causou tumulto nas estações e congestionamento recorde de veículos.

Metrô vai operar normalmente nesta terça-feira
Em nota, o Metrô informou que a assembleia terminou com acordo e que a operação dos trens será normal nesta terça-feira. "Em negociação com a categoria, a Companhia propôs um total de 8% de reajuste salarial (5,37% de reposição mais 2,50% de aumento real). Além da questão salarial, serão reajustados os valores do vale-refeição em 11,51% (unitário de R$ 25,65, totalizando R$ 615,60); vale-alimentação: 13,62% (total de R$ 247,69); auxílio-creche em 50% (R$ 355,22 para R$ 532,83); entre outros", informou o Metrô.

Segundo a empresa, "também foram encaminhados acordos para itens como jornada/intrajornada de trabalho, plano de carreira e equiparação salarial".

Trens da CPTM
Já nesta terça-feira, será a vez de os representantes sindicais dos funcionários da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) se reunirem com direção da empresa para negociar os reajustes pedidos pelos ferroviários, que também ameaçam paralisar as atividades, a partir de quarta-feira.

Após a reunião, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Sorocabana e o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona da Central do Brasil, responsáveis pelas linhas 8-Diamante, 9-Esmeralda, 11-Coral e 12-Safira, realizarão uma nova assembleia para decidir se realizam greve.

Terra

Acompanhe todas as informações  nossa página no facebook

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do Blog Diário da CPTM
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).