22 de junho de 2013

Artigo: Dodóis no trem

Acredito que muitas pessoas que utilizam os trens, antes de saírem de casa, fazem várias preces para diversos santos pedindo para que nada de ruim lhes aconteça.

Nessa multidão, as pessoas que sofrem de alguma doença, seja ela física ou psicológica, são as que mais estão suscetíveis a alguma crise.

Sempre tive problemas com tudo aquilo que termina com "ite": rinite, bronquite, tendinite e até frescurite. Em vários momentos esses meus probleminhas aparecem nas viagens.

A rinite, por exemplo, é a que mais me acomete. Quando eu começo a espirrar, é um atrás do outro e, geralmente, isso sempre acontece quando o trem está lotado.

Basta chegar perto daquela pessoa que acabou de tomar banho de perfume que meu nariz fica todo alegrinho e manifesta-se como se estivesse dizendo: estou aqui!
A maior complicação no meu caso é que não sou uma pessoa discreta. Logo, meus espirros são como uma bomba de alta potência e não há uma alma que não olhe para mim. E ainda tenho que ser rápida para evitar lavar a pessoa da frente guardando o que estou na mão e tentando achar o lenço de papel que sempre some dentro da bolsa.É um sufoco!

A bronquite me causa a tosse irritante, aquela tipo pigarro, onde fico sem ar e a sensação é que o pulmão vai sair pela boca e perdê-lo dentro do trem lotado não seria uma boa ideia!
Sinceramente, eu surto quando alguém tem uma crise de tosse perto de mim porque sempre penso que uma hora tudo aquilo pode desentupir em cima de todos nós.

Pessoas alérgicas, como eu, sempre sofrem. Uma história que já me contaram é que no trem muito lotado, uma linda moça com seus cabelos compridos amarrados num rabo de cavalo toda hora ficava balançando-os para lá e para cá e bem no seu rosto. Para mim, isso iria causar coceira na hora!
Fora que se você ainda for uma pessoa nojenta, vai surtar só com a hipótese desse cabelo estar cheio de caspas ou outros moradores estranhos, a caírem todinhos em cima de você.

Portanto, vai a dica: moças, em trem lotado, não se deve ficar arrumando e balançando os cabelos nas outras pessoas!

Andréia Garcia é coordenadora de projetos em ERP e autora do blog www.aviajantedotrem.com.br.

Andréia Garcia,
A Viajante Do Trem

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).