21 de maio de 2013

Haddad diz que passagem de ônibus deve ser menor que R$ 3,44

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, disse nesta terça-feira (21) que o valor da passagem de ônibus da capital paulista deve ficar abaixo de R$ 3,44.

O anúncio oficial deve ser realizado na próxima quinta-feira (23), que é o prazo máximo que Haddad tem para enviar o reajuste à Câmara Municipal. São cinco dias úteis antes do reajuste, que será no dia 1° de junho. Hoje, a tarifa custa R$ 3 e ela deve ficar em torno de R$ 3,40, para facilitar o troco.

O prefeito receberá amanhã das secretarias envolvidas (Transporte, Finanças e Planejamento), os cenários previstos para o reajuste. Quanto menor for o reajuste, maior será o subsídio que deverá ser dado às empresas. "Com base nesse cenários, eu vou decidir o valor da tarifa", disse Haddad.
Haddad disse que o valor da passagem de ônibus não vai subir acima da inflação acumulada desde o último reajuste, em janeiro de 2011. O prefeito disse ter orientado a Secretaria Municipal de Transportes para cumprir sua promessa de campanha.

"Pedi ao secretário e à equipe econômica para que analisem com todo o zelo, até a data limite, para que o aumento seja menor que a inflação acumulada", afirmou.

O IPCA, medido pelo IBGE e base da inflação oficial, acumulou 15,5% desde o último aumento da tarifa. O IPC, da Fipe-USP, 12,8%. O IGP-M, da FGV, atingiu 14,4%.

Os índices foram calculados até abril --os números de maio não foram fechados.

Se o aumento seguisse esses índices, o novo valor da passagem de ônibus ficaria entre R$ 3,39 e R$ 3,47.

EVOLUÇÃO DA TARIFA

A tarifa de ônibus da capital é a mesma desde 5 de janeiro de 2011, quando a gestão Gilberto Kassab (PSD) subiu a passagem para R$ 3. O aumento concedido na época foi de 11,11%, bem maior que a inflação do período, de 6,03%.

Como não houve aumento no ano passado, o subsídio às empresas de ônibus foi recorde no ano passado já que o valor da passagem não cobriu todos os custos das viações.

Em 2012, a prefeitura chegou a desembolsar R$ 961 milhões com subsídios. A proposta de Orçamento enviada pela gestão Kassab à Câmara prevê R$ 660 milhões neste ano, o que aponta a necessidade de reajuste da tarifa.

O último aumento da passagem em São Paulo foi em janeiro de 2011. Haddad já pretendia reajustar o preço no começo deste ano, mas segurou a medida a pedido da presidente Dilma Rousseff para ajudar a conter a inflação. O governo do Estado fez o mesmo com trens e metrô.

Fonte: Folha


Curta nossa página no facebook

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do Blog Diário da CPTM



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).