26 de maio de 2013

Ferroviários da CPTM vão parar no dia 28

Ferroviários da CPTM entram em GREVE à zero hora da próxima terça-feira

A greve, reafirmamos, é o exercício legal de pressão, para que CPTM e Secretaria dos Transportes Metropolitanos reabram negociação com um sindicato

Na assembleia realizada pelos Sindicatos da Sorocabana e da Central do Brasil, na noite desta quinta-feira (23/05), em frente à estação Luz, os ferroviários APROVARAM greve para a zero hora da próxima terça-feira, precedida de assembleia a ser realizada às 19 horas do dia anterior, segunda-feira (27/05), em frente à estação Brás. O local foi aprovado pela esmagadora maioria dos presentes.

A greve tem, por objetivo, pressionar a CPTM e a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, para a reabertura das negociações com o Sindicato da Central, e abertura das negociações com o Sindicato da Sorocabana.

Para surpresa dos presentes, no final da assembleia de ontem, chegou notícia que a CPTM divulgava um comunicado aos ferroviários, no qual anunciava o fechamento do Acordo Coletivo de Trabalho 2013/14 com os sindicatos de São Paulo e dos Engenheiros, falando em “conquistas” da categoria.

Em fato inédito neste país, dois sindicatos de trabalhadores (São Paulo e Engenheiros) aprovam propostas da empresa (e não dos trabalhadores), e empresa as divulga como conquista dos trabalhadores.

Como já é de conhecimento dos ferroviários, representantes do Sindicato de São Paulo, escudados e facilitados pelo Sindicato dos Engenheiros, percorreram os postos de trabalho, apresentando aos funcionários um impresso no qual, individualmente, deveriam registrar sim ou não à proposta da empresa, que foi INFORMALMENTE apresentada aos três sindicatos que participam desde a primeira rodada de negociação, com a promessa que seria aceita pela CPTM, desde que fosse à ela encaminhada pelos sindicatos.

Foi o que obedientemente fizeram os Sindicatos de São Paulo e dos Engenheiros, mas mediante uma artimanha. Receosos de que em assembleias a proposta da empresa pudesse ser recusada, além do inevitável desgaste político de levar para apreciação da categoria uma proposta que a empresa não reconheceria oficialmente como sua, mas que posaria de “complacente” por aceitar a proposta dos ferroviários (tornada oficial pelas mãos do sindicato), arquitetaram, juntos, essa medida coercitiva: transferiram a responsabilidade da decisão para os ferroviários, mas individualmente ou em pequenos grupos, dentro da empresa e na presença de chefes.

Com base nesses números, que nunca será possível saber ao certo o que expressam, pois desacompanhados de fiscalização e controle dos ferroviários, assinaram o Acordo, divulgado como “conquista” dos trabalhadores, mas pelos meios de comunicação da empresa. Até o momento as mídias dos dois sindicatos nada publicaram.

Indiferentes a essa indisfarçável manobra, em favor dos interesses do governo, os Sindicatos dos Ferroviários da Sorocabana e da Central do Brasil sustentam o que foi DELIBERADO na assembleia de ontem (23/05): GREVE À ZERO HORA DO DIA 28 (terça-feira), precedida de assembleia na noite do dia 27 (segunda-feira).

A greve, reafirmamos, é o exercício legal de pressão, para que CPTM e Secretaria dos Transportes Metropolitanos reabram negociação com um sindicato e abram com outro, de forma que, o produto de tais negociações sem objeto de apreciação e deliberação da categoria reunida em assembleias, e não por meio de um pedaço de papel, em ambiente constrangedor, como tem sido todo o processo “negocial” da CPTM no presente ano – e desde o início – motivo do Sindicato da Sorocabana ter insistido, sem sucesso, em negociar com a CPTM em lugar neutro, como foram os convites para a DRT-SP.

Portanto, até que algum fato novo altere o rumo dos acontecimentos, GREVE DOS FERROVIÁRIOS DAS LINHAS 8, 9, 11 E 12 DA CPTM, À ZERO HORA DO DIA 28, ESTA TERÇA FEIRA.

É fundamental que os ferroviários se transformem em multiplicadores de informações, que compareçam e levem mais trabalhadores para a assembleia de 27 de maio (segunda-feira), às 19 horas, em frente à estação Brás.

Muita água pode rolar até segunda-feira, e manteremos a todos informados, de imediato pelas mídias digitais do Sindicato.

Dos companheiros das linhas 7 e 10, que se sentiram constrangidos pelas medidas dos Sindicatos dos Ferroviários de São Paulo e dos Engenheiros, solicitamos apoio ao movimento dos parceiros das linhas 8, 9, 11 e 12, que lutam por TODOS os ferroviários. (www.facebook.com/nf365)

Fonte: Sindicatos da Sorocabana
__________________________________________________________________________

Ferroviários da CPTM vão parar no dia 28

Segundo o sindicato da categoria, caso a greve seja confirmada, ela atingirá as linhas 8, 9, 11 e 12

Assim como os metroviários, os funcionários da CPTM decidiram, em assembleia realizada na noite de quinta-feira, entrar em greve a partir do dia 28, próxima terça-feira.

No dia 27 haverá uma nova consulta aos trabalhadores para ratificar ou não a paralisação. Segundo o Sinferp (sindicato dos trabalhadores da categoria), caso a greve seja confirmada, ela atingirá as linhas 8, 9, 11 e 12. Os ferroviários reivindicam reposição da inflação mais 5% de ganho real, entre outros pontos, como a manutenção do auxílio-alimentação.

De acordo com o sindicato, a empresa vai cortar a cesta básica em 2014. A categoria exige vale-alimentação de R$ 145,43  e reajuste para R$ 218 em 2014. Ainda de acordo com os ferroviários, a CPTM oferece aumento de 5,91% e vale-alimentação de R$ 100 em substituição à cesta básica a partir de 2014.

A companhia disse estar empenhada para que as negociações salariais avancem para um bom termo.

Fonte:  Diário de SP



Curta nossa página no facebook

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do Blog Diário da CPTM
Comentários
9 Comentários

9 comentários:

Anônimo disse...

Exercicio legal de "PRESSÃO" esse é o argumento do sindicato, e o povo que usa esse pessimo transporte para trabalhar, que tem suas contas para pagar e bocas para alimentar, que se lasque né, só pode ser esse o pensamento do sindicato.

Anônimo disse...

legal, vcs vão lutar pelos direitos de vcs causando transtornos às outras pessoas...

agora fazer plantão com as catracas liberadas ninguém quer, né?

rlmartinho disse...

Ao inves de parar voces deviam andar com catracas livres. O impacto para a empresa fica muito maior e a populacao nao fica prejudicada

rlmartinho disse...

Ao inves de parar voces deviam andar com catracas livres. O impacto para a empresa fica muito maior e a populacao nao fica prejudicada

Anônimo disse...

Poxa admiro muito essa "pressao" pois nos lascamos + a ponto de ate poder perder nossos trabalhos,pq nao fazem essa tal "pressao" para melhor qualidade do pessimo transporte publico atrasado do BRASIL...

Anônimo disse...

Deve ser feito um acordo sem greve, pois num dia de greve sao milhoes de usuarios prejudicados.
Falou-se em greve de metroviarios, agora de ferroviarios.
Depois que isso passar a moda sera dos onibus, alegando que a passagem aumentou e posteriormente os funcionarios querem aumento tambem.
As pessoas que imaginamos que ganham bem estao entrando em greve, falta maturidade de quem? O estado eh poderoso, talvez injusto, quem vai saber.

Anônimo disse...

Tinha que juntar todas categorias e parar sao paulo enteira nao somente a do metro mas da limpesa construcao civil empregados domesticos em geral ....

Anônimo disse...

deixem as catracas livres e terão a população a favor de vcs,afinal quem mais sofrerá com a greve serão pessoas que como vcs precisam do trabalho para o sustento de suas familias.

Anônimo disse...

Tudo para prejudicar a população. Já não chega os trens lotados todos os dias, em situação desumana, teremos que encarar uma greve? Concordo que eles possam reenvindicar os direitos trabalhistas, mas sem atrapalhar milhares de trabalhadores.
Catraca livre é uma ótima medida.

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).