14 de maio de 2013

Além das obras de energia, sinalização da CPTM também tem atrasos

Obras para aumentar a segurança nos trilhos da CPTM estão até 700 dias atrasadas, segundo levantamento obtido pela Folha, baseado no "Diário Oficial do Estado".

A via férrea, responsável pelo transporte diário de 2,3 milhões de pessoas, computa a morte de pelo menos cinco funcionários atropelados --no final de 2011-- e sete acidentes graves, que deixaram mais de cem feridos. Em duas ocorrências, a estimativa do prejuízo foi de R$ 69 milhões.

Obras que evitariam pane em trens da CPTM atrasam até dois anos e meio

Como a Folha revelou ontem, o atraso em obras também é responsável por panes generalizadas no sistema.
Para o professor da Escola Politécnica da USP, Telmo Giolito Porto, os acidentes poderiam ser evitados caso as obras de sinalização das vias fossem concluídas.

"Essas reformas são fundamentais para diminuir o risco de acidentes e o intervalo entre trens. As obras são difíceis de executar, pois interferem na circulação de trens e bloqueiam linhas, mas são inevitáveis", afirmou.

Veja imagens

AVALIAÇÃO

Para o professor, no passado, a CPTM "subavaliou" a dificuldade de realizar obras com o sistema operando. E hoje, a execução de obras no horário comercial é inviável, devido à pequena oferta de transporte público.

"Passageiros, obras e trens de carga competem pelas vias, o que dificulta ainda mais as obras."

Atrasos também ocorrem na reconstrução de estações. Entre as quatro em reforma, a de Ferraz de Vasconcelos (Grande São Paulo), na linha 11, está 700 dias atrasada. Enquanto isso, os passageiros utilizam uma estação improvisada de madeira para poder embarcar nos trens.

OUTRO LADO

Questionada pela Folha, a CPTM não respondeu o que vai fazer para melhorar a sinalização especificamente em cada linha. Disse que faz reformas para diminuir ocorrências graves, que estão caindo, e modernizar a via.

Segundo a companhia, quatro estações reconstruídas e uma nova serão entregues neste ano.

Em relação à linha 11-coral, disse que revisou cronogramas e que as estações Ferraz de Vasconcelos e Suzano serão entregues em 2014.

FELIPE SOUZA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

As notícias veiculadas acima, na forma de clipping, são acompanhadas dos respectivos créditos quanto ao veículo e ao autor, não sendo de responsabilidade do blog Diário da CPTM.
Observações:

  • Último trem do terminal de Jundiaí para Francisco Morato tem partida programada às 23h30.
  • A transferência entre linhas é garantida desde que o usuário esteja em sua última estação de transferência até as 00h. Para mais informações, confira o Regulamento de Viagem. ​​​​
De domingo a 6ª feira, das 4h à meia-noite, e aos sábados das 4h à 1h (sentido único, do centro de São Paulo para os bairros e municípios da Região Metropolitana).